65% dos brasileiros não se protegem de forma adequada quando usam Wi-Fi público imprimir publicado em: 02 / 08 / 2016

Uma pesquisa realizada pela empresa de segurança Norton mostrou que 65% dos brasileiros que se conectam à internet por redes Wi-Fi públicas não se protegem de forma adequada e, com isso, se tornam alvos fáceis para hackers. Principalmente durante grandes eventos mundiais, como nas Olimpíadas de 2016 que começam na próxima sexta-feira, 5, no Rio de Janeiro.

Segundo a companhia responsável pelo estudo, esse percentual de brasileiros não faz uso de redes particulares virtuais, as populares VPNs, quando se conectam às redes públicas. Sem elas, os usuários ficam desprotegidos e podem ter seus dados de navegação expostos.

“Redes de hotéis e restaurantes transmitem a falsa sensação de segurança, mas o usuário não deve se enganar, essas redes também podem ser facilmente invadidas”, diz Nelson Barbosa, engenheiro de segurança da Norton.

Além disso, a análise ainda revelou que somente 36% dos brasileiros sabem diferenciar uma rede segura de uma maliciosa.

Assim sendo, a Norton recomenda que os internautas conectados às conexões públicas não acessem suas contas bancárias e nem façam compras online por esses terminais. Outras dicas são evitar sites que não criptografados – que não começam com “https” – e também evitar a conexão de dispositivos móveis automaticamente com as redes para não deixar os dados expostos por acidente.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas