A problemática da falta de estacionamento e a repressão estatal em Teresina imprimir publicado em: 30 / 03 / 2017

almaviva

Strans reboca motos em frente a AlmaViva no Dirceu (Foto: Célio Fernandes)

Nessa quarta feira (29),empregados da empresa AlmaViva, localizada no bairro Dirceu, mais uma vez, foram pegos de surpresa pela STRANS. Ação teve como resultado a remoção de seus veículos. O que causou grande revolta por parte dos empregados.

Estacionamento é uma grande problemática nos grandes centros do Brasil, e aqui em Teresina não seria diferente. Não bastasse suportar os problemas de trânsito, como congestionamento, poluição, eventuais acidentes e vagas para estacionar, o cidadão teresinense tem que enfrentar a opressão do Município de Teresina, através da STRANS, que multa e removem veículos nas vias públicas. É crescente essas autuações de remoção e multa em torno de faculdades e empresas de callcenter em Teresina. As ações de mobilidade urbana não privilegia vagas para estacionar, apenas o transporte coletivo. Sabemos que o transporte público seria uma ótima alternativa para solução de tais problemas, mas a verdade é que tais práticas em países como nosso, de terceiro mundo, é inviável, em virtude de não alcançar a eficiência. O transporte coletivo é lento, apertado, além do fato da violência. A solução para esse conflito entre o cidadão e a Superintendência de Trânsito seria a implementação de uma lei efetiva que obrigasse empresas a ofertar, gratuitamente, vagas de estacionamentos subterrâneas ou não, compatível com o número empregados, alunos ou clientes, dependendo do caso.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas