Agentes da Polinter reclamam de superlotação após rebelião na Central imprimir publicado em: 08 / 08 / 2014

Os agentes da Polícia Interestadual (Polinter) realizam nesta sexta-feira (8) uma manifestação com o objetivo de chamar atenção das autoridades para a superlotação em que a delegacia de encontra após receber 16 presos transferidos da Central de Flagrantes com a rebelião acontecida na última segunda-feira (4).

polinterDe acordo com Constantino Júnior, assessor jurídico do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpolpi), a Polinter possui apenas uma cela para abrigar todos os presos recambiados além de atender àqueles que dão entrada da delegacia diariamente. “A cela é pequena e tem apenas um cadeado. Daí você conclui o caos em que a gente se encontra. É um risco tanto para os agentes quanto para a própria sociedade civil porque quando eles se rebelam, destroem o que veem pela frente”, diz.

Segundo Constantino, os presos da Polinter também ameaçaram iniciar uma rebelião caso o problema da superlotação não seja solucionado.

Sobre a situação, o diretor de presídio do Estado, Wellington Rodrigues, afirma que a Secretaria de Justiça já chegou no seu limite e não tem mais condições de abrigar mais ninguém nas penitenciárias da capital. “O que poderia ser feito já foi feito. Dos presos retirados da Central, nós recebemos 27 no sistema prisional, mas mais que isso é impossível”, declara Wellington Rodrigues.

Funcionamento da Central de Flagrantes

O delegado Flávio Rangel informou que nesta sexta-feira (8) a Central de Flagrantes poderá voltar a funcionar normalmente com as suas três celas recebendo presos. Aqueles que foram transferidos para os presídios devem continuar lá, mas os que foram distribuídos entre Distritos Policiais e a Polinter devem retornar para a Central.

portalodia.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas