Após polêmica, Chica Égua lança nova música com apelo sexual imprimir publicado em: 02 / 07 / 2012

A encenação de jovens praticando sexo oral em palcos durante shows da banda Chica Égua está sendo alvo de investigação do MP-PI (Ministério Público do Piauí). A banda de “swingueira” é sucesso em vários Estados do Nordeste, mas vem causando polêmica com letras de duplo sentido e coreografias das músicas que remetem ao sexo.

Fotos e vídeos postados na internet chamaram a atenção do Núcleo das Promotorias Especializadas de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, que já solicitou à delegacia da Mulher, em Teresina, que identifique as pessoas de uma das fotos postadas no Facebook, na qual uma mulher aparenta realizar sexo oral em um jovem no palco da banda, sob olhar de centenas de pessoas.

“Assim que recebermos a identificação dos envolvidos vamos notificar os responsáveis”, informou ao UOL o promotor do núcleo, Francisco de Jesus Lima, que solicitou à Justiça, nesta quarta-feira (27), a retirada da internet das imagens relativas ao caso e a proibição da execução e divulgação das músicas que seriam ofensivas às mulheres. O promotor também quer vetar a contratação da banda pelas prefeituras.

Para o promotor, o duplo sentido e a “humilhação à mulher” como mero objeto sexual começa pelo nome da banda. As letras das músicas geram cacofonismo com sentido sexual, como as intituladas de “Só cabou caqui”, “Bota a ‘voceta’ no pau”, “Abusa”, entre outras,

“Envergonha-me o desserviço que essa banda faz ao trabalho que realizamos para valorização da mulher, para acabar com o machismo. Essas agressões não precisam ser físicas, podem ser psicológicas, como muitas mulheres podem se sentir ao escutar as músicas ou assistir aos shows dessa banda”, afirmou o promotor.

O promotor informou que a primeira ação do MP ocorreu na última sexta-feira (22), quando pediu à Delegacia da Mulher, em Teresina, que identificasse as pessoas que simularam sexo oral em público. Devido à repercussão do caso, várias denúncias já informaram quem são as pessoas.

“Tanto a banda quanto as pessoas que subiram ao palco e fizeram a ‘coreografia’ serão punidas pelos atos obscenos. Também estamos analisando todo o material para enquadrar em outros artigos que foram infringidos na lei, como a humilhação à mulher e a incitação ao sexo a menores de idade também.”

Lima afirmou também que se a Justiça liberar as músicas, pelo menos vai pedir a classificação da apresentação para maiores de 18 anos.

Foi o ângulo, diz vocalista

O vocalista da banda Chica Égua, Otávio Fernandes, afirmou que a foto divulgada nas redes sociais é antiga, tirada em um show em Teresina em 2011, e se trata de um fato isolado. Ele argumentou que a imagem foi mal interpretada pelo ângulo que foi tirada e não se tratou de um ato libidinoso.

Por meio de sua conta no Facebook, ele disse: “Estão dizendo na foto, que a moça estava praticando ‘sexo oral’ no rapaz. MEU DEUS o que isso?! *Nunca houve ‘Atos Opcenos’ (sic) em nenhum show da Chica Égua, temos uma música chamada ‘Só Acabou o Kakí’ que pessoas eram convidadas a dançar, e vinham por conta própria, exatamente por ser somente uma dança, sem maldade. O que estão fazendo é ‘Calúnia’, ‘Defamação’. O angulo que foi tirado a foto dar a ‘impressão’ do gesto!!! Mais aqueles q estavam no show sabem que não houve e sim uma dança’. Nosso departamento jurídico está analisando o caso juntamente com nossos advogados, para ser tomado as providências cabíveis”, disse o cantor.

Em outras postagens, Fernandes afirmou ainda o grupo se diz perseguido por invejosos e “a maldade está nos olhos de quem ver (sic)”, mas que, à medida em que aumenta o número de publicações da foto, aumenta o número de contratos para shows, contribuindo para o sucesso da banda. “Sei de uma coisa, com tudo isso, triplicou, a procura por nosso show de ontem pra hoje, batemos o record (sic) de contratos fechados assinados!! A procura pelo show da Chica Égua está é grande… tanto no Piauí, como fora… o Nordeste todo!!! Graças a Deus”, destacou.

Em carta aberta, Fernandes pede aos “fiéis seguidores” da banda que evitem comentar o episódio e “deixem as ofensas, a quem que seja, pois, entendo ‘EU’ e sei que são pessoas ‘integras’ de caráter e estão apenas desempenhando o seu trabalho, como formador de opiniões. ‘EU’ não tenho nada pessoal contra nenhum deles. Peço a todas as mulheres, que se de alguma forma passei através de minhas músicas a impressão de “degrinir” a imagem, nunca foi e nunca será, minha intenção… Pois tenho uma boa formação familiar”, explicou, em novo texto com vários erros de grafia.

Após a publicação da nota o cantor informou que, nesta quarta-feira (27), lançou uma nova música intitulada “Fica de 4 na cama”. “Pois é… e depois disso tudo, nada melhor do que uma música pra relaxar!!! Hehe. Atenção, atenção, vou te mostrar quem manda eu vou logo avisando: “fica de 4 na cama””, disse.

uol.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas