Apuração das eleições pode atrasar com redução de zonas no PI imprimir publicado em: 19 / 08 / 2017

Thiago Brandao

Juiz Thiago Brandão, presidente da Amapi (Foto: Amapi)

A Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi) teme que a Justiça Eleitoral não consiga apurar os votos das eleições de 2018 no mesmo dia da votação, como se tornou rotineiro após a implantação da urna eletrônica. O temor ocorre por conta da decisão nacional de se extinguir zonas eleitorais com o objetivo de economizar custos.

O presidente da Amapi, juiz Thiago Brandão, crê que a economia será muito pequena diante dos transtornos que a mudança poderá causar. “Pode se correr o risco de não se conseguir o tronco de realizar eleição, apuração e totalização no mesmo dia. (…) A gente acredita que os riscos são muito grandes para uma economia pífia de 1%”, disse hoje (18), em entrevista ao Cidade Verde Notícias, da Rádio Cidade Verde.

Além disso, os magistrados temem pela fiscalização da propaganda eleitoral irregular e pelo cumprimento efetivo do cronograma das eleições. “A nossa grande preocupação é a excelência do trabalho”, afirmou o presidente da Amapi, acrescentando que o os profissionais da Justiça Eleitoral darão conta do pleito, mas a distância das zonas eleitorais para as cidades pode afastar os juízes do cidadão e dos partidos.

Brandão já comemora o fato do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) ter aprovado a mudança com o mínimo de perdas possível, com redução gradual das zonas eleitorais e o rebaixamento de cartórios eleitorais para postos avançados de atendimento. Contudo, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) já ingressou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a medida e os juízes aguardam decisão favorável.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas