Assis Carvalho faz desabafo após coletiva de Ciro Nogueira imprimir publicado em: 26 / 06 / 2018

O presidente do PT no Piauí, deputado federal Assis Carvalho, se manifestou sobre a saída do Progressistas da disputa pela vaga de vice. O senador Ciro Nogueira reuniu a imprensa e anunciou que a decisão foi tomada depois do governador Wellington Dias (PT) anunciar a ele, que a vaga de vice deve ser do MDB, com o deputado Themístocles Filho.

Assis diz respeitar a decisão do governador, mas afirma que o nome de Themístocles não agrega votos para Wellington. Segundo ele, Margarete tem o apoio de mais de 100 prefeitos e apelo popular que Themístocles não possuiria.

Para Assis, o nome do deputado federal Marcelo Castro agregaria mais à chapa governista do que o de Themístocles. “Eu quero parabenizar o senador Ciro pela decisão. Mostrou desprendimento para manter a chapa unida. Eu repeito a decisão do governador, mas acho que o nome de Themístocles não traz votos para a chapa. A Margarete tem o apoio de mais de 100 prefeitos. Tem apelo popular, é carismática. O MDB teria nomes melhores como o deputado Marcelo Castro e o Severo Eulálio”, afirmou.

O petista lembrou ainda que o MDB não esteve na chapa de 2014 e retira o espaço do Progressistas, que esteve com o governador na eleição passada. Segundo Assis, o MDB não pode mais reivindicar o chapão proporcional depois de ficar com a vaga de vice.

“O governador não anunciou nada ao PT. Mas eu conversei pela manhã com o senador Ciro Nogueira. Uma coisa positiva é que agora o MDB fica em uma situação delicada para exigir chapão. O partido não esteve na eleição de 2014 e tira a vaga de um partido que esteve”, disse.

De acordo com o presidente do PT, o partido mantém a defesa de sair em chapa pura na disputa por vagas na Assembleia Legislativa. Os petistas também não desistiram de indicar a senadora Regina Sousa para a reeleição.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas