Atacante Everton Ribeiro, do Cruzeiro, só assiste futebol para “secar” rivais imprimir publicado em: 06 / 08 / 2014

Everton Ribeiro foi eleito o melhor jogador do Brasileirão do ano passado e segue se destacando em mais uma boa campanha do atual líder Cruzeiro. Fora de campo, porém, o meia procura evitar o futebol em seu período de folga. Em entrevista, o meia admitiu que só assiste aos jogos pela televisão para secar os rivais diretos do time mineiro na luta pela ponta da classificação.

Everton“É muito difícil eu parar para assistir a um jogo. Só vejo quando uma equipe que está logo atrás da gente no Brasileiro vai jogar. Quando estou de folga procuro ficar com a minha família”, disse o jogador.

Em 2014, Everton Ribeiro tem atuado mais como ‘garçom’ no ataque mais positivo do Brasileirão e ainda fez dois gols. Mesmo sem acompanhar muito os demais jogos pela televisão, o meia diz que se inspira em alguns dos principais jogadores de sua posição que atuam no país.

“O Alex [do Coritiba] é espetacular, tem uma visão de jogo  incrível e é um cara que me espelho, que gosto de ver jogar. O Conca e o D’Alessandro tem um futebol parecido com o meu, tentam levar a bola à frente e estar sempre nas jogadas. Procuro aprender com eles”, comentou Everton.

A boa fase já faz com que o meia sonhe com a seleção brasileira. Everton Ribeiro mantém a postura humilde, mas diz que trabalha forte para ter uma chance no time nacional comandado pelo técnico Dunga.

“Se o Dunga achar que está na hora, estarei à disposição. Se Deus quiser e for convocado, espero fazer bons jogos. A opção é dele, então tem que respeitar. Vou continuar trabalhando aqui para um dia ter a minha oportunidade”, afirmou.

Everton ainda falou sobre sua saída do Corinthians. O jogador evitou criticar os treinadores com quem trabalhou no time paulista e atribuiu ao momento do clube a sua rápida passagem pelo time profissional.

“Cada jogador tem seu momento e não tive uma sequência. Com o Tite, o momento era conturbado porque o time tinha acabado de sair da Libertadores. Mas com ele aprendi bastante tática, é um grande treinador e me desejou boa sorte quando saí”, disse Everton.

uol.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas