Atendimento a queimados aumenta mais de 50% em junho no HUT imprimir publicado em: 17 / 06 / 2018

HUTO número de vítimas de queimaduras tende a crescer no mês das festas juninas, de acordo com os dados da unidade especializada para esse tipo de atendimento no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Em junho de 2017, a quantidade de vítimas de queimaduras aumentou 57% em relação à média anual de sete atendimentos por mês. Para 2018, o número de internações por causa desse tipo de queimadura pode ser ainda maior, devido à coincidência com os jogos da Copa do Mundo.

Segundo o cirurgião plástico e gerente médico da Unidade de Queimados do HUT, Denyberg Santiago, as queimaduras por fogos de artifício geralmente atingem as mãos e a face. Quando ocorrem nos olhos, as lesões se tornam mais graves, podendo levar à perda da visão. “Os adultos não devem estimular as crianças a usar fogos. Mesmo os adultos devem ter cuidado”, orienta Denyberg.

Oneida Sampaio Carvalho, proprietária de uma loja de artigos para festa junina, concorda com o médico. “Para crianças, o único que é indicado são os estalos, que não precisa usar fogo. Traque, estrelinha e os fogos de artifício eu não vendo para elas. É um perigo grande, e o pai ou a mãe tem que estar por perto”, afirma.

A procura por foguetes e girândolas na loja de Oneide já aumentou 5% este mês, mas ela espera que o percentual dobre na próxima semana. “Os jogos da Copa é que estão ajudando muito”, disse.

O casal Lili e Sérgio da Costa e Silva montou uma barraquinha de venda de artigos para festas juninas desde o início do mês. Próximo ao cruzamento das avenidas Homero e Dom Severino, na zona Leste, eles trabalham diariamente, sem folga, até as 19h30. “Vendemos os produtos para uma loja, mas não podemos trazer todos por causa do risco de explosão. Tem umas coisas mais delicadas”, observa Lili.

Substâncias quentes

O médico Denyberg Santiago alerta também que as queimaduras em crianças, ocasionadas por substâncias quentes, são muito comuns em junho. “Elas costumam ficar perto dos fogões durante o preparo das comidas típicas, e isso pode causar queimaduras graves. É preciso redobrar os cuidados”, afirma o cirurgião.

Somente este ano foram atendidas no HUT 39 pessoas vítimas de queimaduras com substância quente. Destas, 20 eram crianças de até 12 anos.

portalodia.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas