Austrália anuncia investigação ao Facebook por uso indevido de dados imprimir publicado em: 05 / 04 / 2018

facebookA Austrália lançou uma investigação contra o Facebook após a empresa revelar que os dados de 311 mil australianos podem ter sido “compartilhados inapropriadamente” com a companhia de análise de dados Cambridge Analytica.

A comissária de Privacidade e Informação, Angelene Falk, disse que seu escritório, ligado à Procuradoria Geral, irá investigar se o Facebook infringiu leis de privacidade da Austrália, que exigem que as empresas preservem dados pessoais.

“Vou avaliar a resposta do Facebook e se será necessária alguma ação regulatória”, disse Angelene em comunicado. “A investigação irá julgar se o Facebook violou o Ato de Privacidade de 1988. Dada a natureza global desse assunto, o escritório irá consultar autoridades regulatórias internacionalmente”, completou.

O Ato de Privacidade estabelece que todas as companhias cumpram obrigações a respeito dos dados pessoais que elas guardam, inclusive que os consumidores sejam “adequadamente notificados sobre coleta e manuseio de suas informações pessoais”.

Ontem à tarde, o Facebook informou que 87 milhões de usuários da rede social no mundo todo podem ter sido afetados pelo escândalo, muito mais do que os 50 milhões estimados anteriormente.

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas