Briga de Renan com Gleisi coloca em xeque a credibilidade do STF imprimir publicado em: 26 / 08 / 2016

RenanNesta sexta-feira (26), a senadora Gleisi Hoffmann (PT) voltou a protagonizar mais uma troca de farpas com colegas durante a segunda sessão do julgamento do impeachment. Do lado de lá da trincheira, dessa vez, estava o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) – antigo aliado do governo Dilma.

No calor do momento, o peemedebista acabou falando mais do que provavelmente queria e revelou que teria agido junto ao STF para desfazer o indiciamento de Gleisi e de seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo.

“Como uma senadora pode fazer uma declaração dessa? Exatamente, Sr. Presidente, uma Senadora que, há 30 dias, o Presidente do Senado Federal conseguiu, no Supremo Tribunal Federal, desfazer o seu indiciamento e do seu esposo…”, afirmou.

Em nota enviada à imprensa, Renan afirma que fez alusão a duas petições públicas que teria feito ao Supremo para que fosse preservada a “imunidade parlamentar na operação de busca e apreensão” realizada no apartamento da senadora e para que fosse desfeito o indiciamento contra Gleisi.

Veja diálogo na íntegra:

“RENAN CALHEIROS (PMDB – AL) – Ontem, a Senadora Gleisi chegou ao cúmulo – chegou ao cúmulo – de dizer aqui para todo o País que o Senado Federal não tinha moral para julgar a Presidente da República. Como uma senadora … Eu quero tocar fogo, não! Eu quero dizer que isso não pode acontecer. Como uma Senadora pode fazer uma declaração dessa? Exatamente, Sr. Presidente, uma Senadora que, há 30 dias, o Presidente do Senado Federal conseguiu, no Supremo Tribunal Federal, desfazer o seu indiciamento e do seu esposo…

GLEISI HOFFMANN (PT – PR) – Não é verdade.

LINDBERGH FARIAS (PT – RJ) – Que baixaria, Renan!

GLEISI HOFFMANN (PT – PR) – Não é verdade. Não é verdade, Presidente!

JORGE VIANA (PT) – Que baixaria, Renan.”

Exame


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Uniao - Julho II

últimas