Campanha de boicote fez Uber perder 200 mil usuários imprimir publicado em: 03 / 02 / 2017

uberA campanha de boicote à Uber nos Estados Unidos surtiu um efeito nefasto na contabilidade da empresa, que perdeu 200 mil usuários em questão de dias.

O número foi revelado pelo jornal The New York Times, que também noticiou a saída do CEO da Uber, Travis Kalanick, do conselho econômico de Donald Trump após forte pressão tanto dos usuários quanto dos funcionários e motoristas da empresa.

Foram semanas complicadas para Kalanick. Desde que anunciou que participaria do novo governo estadunidense, em dezembro, o executivo tem enfrentado descontentamento interno. Então, na semana passada, veio o descontentamento externo.

Quando Trump assinou um decreto com restrições pesadas a imigrantes, taxistas encabeçaram protestos pelos aeroportos do país. Como o sistema da Uber calcula o valor das corridas com base em demanda, a falta de taxistas naquele momento fez com que o serviço da empresa ficasse mais caro, levando muita gente a entender que a empresa estava tirando proveito da situação.

Veio, então, a campanha de boicote. Ela foi tão forte que a Uber foi obrigada a automatizar o processo de descadastramento, e agora já se sabe o porquê: 200 mil usuários a menos é um golpe e tanto.

Em uma reunião interna realizada na ultima quinta-feira, 2, Kalanick ouviu de pelo menos dois funcionários a mesma pergunta: “O que seria necessário para fazer você deixar o conselho econômico?”. A resposta veio na mesma reunião, pois foi nela que o CEO informou ter desistido do posto.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas