Cantor Mariozan é preso com arma e suspeito de perseguição imprimir publicado em: 27 / 09 / 2016

trabucoO cantor Mariozan Rocha, afirmou não ser proprietário da arma encontrada em seu veículo e, ainda, negou as acusações de perseguição. Segundo ele, a situação política tensa no município de Monsenhor Hipólito levantou falsas acusações.

“Eu estou na região devido às eleições, a minha família sempre está envolvida e sempre venho ajudar nossos vereadores e a oposição está muito incomodada. Estou sofrendo ameaças, e por isso resolvi reforçar a segurança”, declarou.

Ele disse que estava andando com seguranças e um deles estava armado e completou, dizendo que foi liberado logo após prestar depoimento na delegacia de Picos.

“Eu estava vindo para Picos, quando fui parado numa blitz e acharam uma arma que nem é minha, mas por eu ter um nome público, o pessoal fica jogando essas coisas. Outra pessoa assumiu a propriedade da arma e eu fui liberado logo”, disse.

Ele destacou que as acusações de perseguição são falsas e que adversários políticos estariam incomodados com a situação.

Matéria original

O cantor Mariozan Rocha, 48 anos, foi preso na madrugada de hoje (27), com mais três homens, suspeito de perseguir um veículo na BR-316, entre Picos e Monsenhor Hipólito (369 km de Teresina). De acordo com o tenente Antônio Elias, do 4º Batalhão da Polícia Militar, o cantor estava armado.

Segundo o policial, a prisão aconteceu depois que a polícia recebeu um pedido de ajuda de alguém que disse estar sendo seguido na BR-316. O denunciante informou que uma Pajero de cor prata estava lhe perseguindo na estrada.

“A abordagem aconteceu já na entrada de Picos, encontramos um revólver calibre 38 dentro do carro. Ele disse que não sabe de quem é a arma, mas acabou assumindo porque o carro é dele”, disse.

No veículo, estavam mais três homens, que não tiveram seus nomes informados e foram liberados logo após a abordagem. A suspeita da polícia é de que o caso envolva questões políticas no município de Monsenhor Hipólito.

O carro do cantor contém adesivos com o número 15, em apoio ao atual prefeito da cidade, Francisco Anísio de Sousa, o Tima (PMDB), candidato à reeleição. O adversário é o médico Zenon Bezerra (PSB).

“Eles não comentaram nada sobre estar perseguindo um veículo, desconversaram e negaram, eles podem ter confundido o carro com o do candidato adversário”, disse o policial.

O cantor ficou detido na delegacia regional de Picos e deverá pagar fiança de até R$ 3 mil devido ao porte ilegal de arma de fogo.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte Uniao

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas