Chefão da F-1 vai ser convidado a comprar Interlagos, diz Doria imprimir publicado em: 16 / 11 / 2016

interlagosO prefeito eleito de São Paulo, João Doria, disse nesta quarta-feira (16), após reunião de transição com o prefeito Fernando Haddad, que irá privatizar o Autódromo de Interlagos e que convidará o presidente internacional da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, para participar da disputa para privatizar o autódromo.

“Na semana que vem vamos fazer uma reunião com os organizadores da Fórmula 1 aqui no Brasil, eles ja sabem evidentemente nossa posição, vamos convidar o Bernie Ecclestone e aqueles que são promotores internacionais da Formula 1 para quem sabe promover um consórcio e eles participarem do programa de privatização de Interlagos”, afirmou o prefeito eleito.

“Nós vamos privatizar Interlagos. A empresa do Bernie pode isoladamente ou consorciadamente ser uma daquelas que vai disputar o programa de privatização de Interlagos. (…) A privatização de Interlagos será feita, a decisão está tomada”, disse Doria.

Segundo ele, a privatização de Interlagos e do Parque Anhembi reverterão recursos de R$ 4 bilhões. “Serão os dois primeiros robustos programas de privatização que a prefeitura irá fazer. O parque Anhembi com três modelagens, o Sambódromo para entretenimento, convenções que é o Palácio e exposições, que é o Pavilhão”, disse.

 “O modelo de Interlagos será o mesmo modelo que Abu Dhabi utilizou, um dos autódromos mais modernos do mundo, que abre 365 dias por ano”, salientou.

Questionado sobre qual o conceito de privatização que propõe para Interlagos, respondeu: “O nosso conceito para Interlagos é que ali podemos ter um museu do automobilismo, quem sabe até com o nome do Ayrton Senna, a preservação do autódromo, a preservação do kartódromo, a preservação do parque de Interlagos, com acesso gratuito à população, e a valorização com o empreendimento mobiliário debruçado sobre o maior autódromo do país, que é o de Interlagos, ainda mais sendo administrado pelo setor privado. Esta é a nossa modelagem”, disse Doria.

Doria aparentou não temer veto da Câmara Municipal à decisão. “A Câmara, que também toma posse com o novo prefeito, será sensibilizada positivamente. Tudo que é bom para a cidade, tenho certeza absoluta que os vereadores vão analisar de forma positiva, sensata e equilibrada, com grandes chances de aprovação”, disse.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Vale

últimas