Cinco anos depois e R$ 10 milhões investidos, Verdão deve reabrir imprimir publicado em: 08 / 08 / 2017

Há mais de cinco anos, em janeiro de 2012, Falcão e a seleção brasileira de futsal enfrentavam um combinado piauiense num Verdão completamente lotado. Pouco depois, repleto de problemas estruturais, o ginásio foi fechado para reformas. Depois de licitações e diversos prazos não cumpridos, enfim, o Verdão deve ser reaberto. Em visita ao local, hoje pela manhã, o governador Wellington Dias, acompanhado de Paulo Martins, presidente da Fundespi, confirmou a expectativa afirmando que a reabertura deve acontecer no próximo dia 19 de outubro — o Dia do Piauí.

verdao

Nesse período, a praça esportiva foi depósito de lixo, água parada e acabou frustrando planos de vários gestores do esporte, que sonhavam trazer competições regionais e nacionais para Teresina. No entanto, o fim do sofrimento parece próximo.

Principal entrave, a reforma estrutural de engenharia está completamente finalizada. Banheiros, bares, vestiários, salas para as federações e administração, estrutura interna, como encanamento e a parte elétrica foram reformados ou construídos. Também o teto do ginásio, grande problema por conta dos buracos, foi reformado e deve sobreviver as chuvas.

O fosso do ginásio foi substituído por uma cortina de vidro temperado ainda a ser finalizada — confira na galeria de fotos — que deve separar e proteger o público. Segundo Paulo Martins, presidente da Fundespi, a demora na reforma se deu por conta da burocracia do poder público. Ele assumiu o setor em março de 2017, substituindo Vicente Sobrinho.

cabines

A obra está sendo tocada em duas partes. A primeira, estrutural, está 100% finalizada, segundo Paulo. Ela foi responsabilidade da Contak Construções, orçada em 3,9 milhões, mas que pulou para 4,2 milhões. A segunda parte, em andamento, dá conta da aquisição de equipamentos esportivos, como quadras removíveis, placar eletrônico, traves, redes e afins. A Pirâmide LTDA entrega tudo até o fim de setembro, segundo a Fundespi. O custo planejado era de 2,2 milhões, mas o projeto ficou mais caro — 6,4 milhões. O investimento final para a reforma, assim, supera os 10 milhões de reais.

Além do seu uso básico, o esporte, o espaço pode ser utilizado de outras formas, como para o entretenimento, promovendo eventos artísticos. A principal motivação para o estado com o Verdão é servir o público: “O plano de gestão é o grande desafio do poder público. A gente vem debatendo, fazendo o plano, contratando pessoas, mas é preciso dialogar com a sociedade. O custo de energia é alto, o custo de manutenção é alto, então temos que viabilizar essas condições de sustentar o Verdão”, frisou Martins.

Avaliando a obra, nessa manhã, o governador Wellington Dias enfatizou o esforço para finalmente reabrir o ginásio: “Ainda na gestão Vicente Sobrinho (ex-presidente da Fundespi), e agora com o Paulo Martins, pedi todo o empenho para a gente poder esse ano entregar pronto e equipado, modernizado. As obras têm bom acabamento”. Vale ressaltar que a estrutura é simples, mas de pleno uso.

politicos

Governador Wellington Dias e o presidente da Fundespi, Paulo Martins, na visita ao Verdão nesta terça-feira

Isolada do cenário esportivo nos últimos anos, Teresina sempre teve o potencial humano para ir muito mais longe, e agora, pode voltar a figurar no calendário dos grandes eventos: “O que queremos é que Teresina possa estar pronta para participar sediando eventos internacionais, eventos nacionais, eventos regionais, nessa área dos esportes como vôlei, basquete, futebol de salão, handebol, badminton. Várias modalidades que se destacam os esportes do Piauí”, disse o governador.

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas