Com troca do telefone pelo WhatsApp, criminosos obstruem investigação policial imprimir publicado em: 18 / 08 / 2016

WhatsAppOs métodos usados por criminosos para se comunicar estão evoluindo junto com a tecnologia. De acordo com a polícia de São Paulo, o uso de apps como o WhatsApp e Telegram tem impossibilitado o uso de grampos telefônicos, tirando de ação uma das principais ferramentas de investigação.

Enquanto as escutas telefônicas são relativamente fáceis de se obter, as informações em tempo real dos usuários não podem ser fornecidas pelas desenvolvedoras dos aplicativos, que na maioria dos casos nem possuem acesso ao conteúdo trocado via mensagens. É esse justamente o motivo para o WhatsApp ter sido bloqueado quatro vezes no Brasil.

Apesar das reclamações, a polícia procura não divulgar o fato, para não incentivar criminosos que ainda usam o telefone a usar os apps.

Em 2006, a tecnologia também dificultou o trabalho da polícia durante os ataques do PCC. Na época, os criminosos mataram policiais e atacaram prédios públicos. Para se comunicar, eles usavam rádios Nextel, uma novidade para a polícia há 10 anos. Assim, mesmo quando um suspeito era grampeado, a demora para decifrar o conteúdo impedia que os crimes fossem evitados.

Folha


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Vale

últimas