Delegado diz que Major morto no Piauí não reagiu a assalto imprimir publicado em: 22 / 03 / 2017

Mayron

Major Mayron foi vítima de latrocínio na Zona Sudeste de Teresina

O delegado Francisco Barêtta, coordenador da Delegacia de Homicídios de Teresina, informou que o policial militar Mayron Moura Soares, assassinado na noite de terça-feira (21) durante um assalto em Teresina, estava na companhia do filho e, segundo relatos dele, não reagiu ao crime. O policial saiu de casa para esperar a filha no ponto de ônibus no bairro Todos os Santos, Zona Sudeste da capital. Um suspeito está preso.

“O filho dele disse que estavam dentro do carro e o major sugeriu que saíssem do veículo porque estava fazendo calor. O major desceu e ficou mexendo no celular e foi quando eles (assaltantes) fizeram a volta na rua e o surpreenderam. Não houve tempo pra reação. Eles andam na rua atrás de pessoas em situação vulnerável para dar o bote”, falou o delegado.

 Ainda conforme a Polícia Civil, dois homens são suspeitos de participarem da ação. Um foi preso e a polícias faz buscas para capturar o outro, que já foi identificado. Segundo o delegado, antes de matarem o policial, a dupla já tinha realizado um assalto no Parque Poti, mesma região.

baretta

Delegado Francisco Barêtta disse que outro suspeito já foi identificado

“Quando conseguimos prender um dos suspeitos, apreendemos a moto usada no crime e ainda objetos do assalto anterior. O outro homem já foi identificado, inclusive, há um mandado de prisão em aberto contra ele por um homicídio cometido em janeiro deste ano na Taboca do Pau Ferrado”, informou Barêtta.

O major Mayron Moura Soares era comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar de Teresina. Seu corpo foi levado para Valença do Piauí, Sul do estado, onde está sendo velado por familiares e amigos da corporação. O sepultamento está previsto para as 17h desta quarta-feira (22).

Suspeito preso
Um rapaz foi preso na madrugada desta quarta-feira (22) suspeito de envolvimento com crime. Segundo a polícia, o suspeito foi encontrado em casa junto com a moto utilizada no crime. Ele estava no bairro Pedro Balzzi, próximo do local onde aconteceu o assassinato. Para surpresa da polícia, o preso usava uma tornozeleira.

Em nota, o Secretário de Segurança, Fábio Abreu, lamentou o assassinato do major Mayron Soares. Ao prestar condolências à família e solidariedade ao colegas de farda,  Fábio Abreu disse que o crime foi uma provocação às forças policiais e garantiu que não ficará impune.

Outro PM assassinado
Esta é a segunda morte de policial durante assalto em 15 dias. No dia 7 de março, de acordo com a Polícia Civil,o cabo Valdir Mendonça do Vale, de 43 anos, teria presenciado um assalto e perseguiu os assaltantes. Ao chegar na Avenida Jóquei Clube atirou na perna de um dos suspeitos, mas foi atingido por dois tiros e morreu a caminho do hospital.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas