DHPP é inaugurado sob protestos de policiais em greve imprimir publicado em: 05 / 04 / 2018

Foi inaugurado nesta quinta-feira (5) o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), localizado na avenida Pedro Freitas, Zona Sul de Teresina. O departamento funcionará como uma central das investigações de crimes contra a vida em todo o Piauí. No local foi inaugurada ainda a Delegacia de Desaparecimento de Pessoas. A solenidade foi marcada por um protesto dos policiais civis, que estão em greve desde terça-feira (3).

baretta

Delegado Francisco Costa, o Barêtta, é o coordenador do Departamento de Homicídio de Proteção à Pessoa.

O delegado Francisco Costa, o Barêtta, antes o coordenador da Delegacia de Homicídios de Teresina fica agora na coordenação do Departamento. O delegado afirmou que pretendem criar novas delegacias especializadas em homicídios nas cidades-polo do estado, como Floriano, Picos, Oeiras e Campo Maior. Além de Teresina, apenas Parnaíba tem uma delegacia especializada na investigação de crimes contra a vida.

A Delegacia de Desaparecimento de Pessoas funcionará dentro do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa. “Em outros estados, isso é tratado com o maior rigor e aqui ficavam esparsos em outras delegacias”, disse o delegado Barêtta, citando o crime contra a estudante Camilla Abreu, assassinada pelo namorado em outubro de 2017. “Esse caso chegou a nós como um desaparecimento”, relembrou o delegado.

O delegado-geral da Polícia Civil, Riedel Batista, destacou a importância do novo departamento, que conta com uma sala para interrogatórios e para reconhecimento de pessoas. “É um departamento todo estruturado não só na parte física, mas também na capacitação de policiais”, disse Riedel.

Protesto

greveA solenidade de inauguração foi marcada por uma manifestação de policiais civis em frente ao prédio do novo departamento. A categoria está em greve desde a terça-feira (3) e cobra do governo o cumprimento de um acordo assinado em 2015. No acordo, os agentes de Polícia Civil receberiam salário equivalente a 60% dos vencimento dos delegados.

De acordo com o presidente do Sinpolpi (Sindicato dos Policiais Civis do Piauí), atualmente a categoria recebe 35% do valor dos salários dos delegados. O sindicalista afirma que a adesão ao movimento é de quase 100% da categoria. “Os policiais estão mobilizados em cidades como Parnaíba, Floriano, Campo Maior, Pedro II, Simões e em distritos abandonados de Teresina”, disse.

Durante a greve foram suspensos registros de Boletim de Ocorrência e investigações. Os policiais estão atendendo somente casos de homicídio, latrocínio, estupro e crimes contra crianças e idosos. Uma proposta de reajuste enviada pelo Governo do Estado nesta quarta-feira (4), de conceder aumento de 3,9%, foi rejeitada pela categoria.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas