Deputados batem boca sobre cancelamento de audiência na Alepi imprimir publicado em: 09 / 07 / 2018

alepiA demora para marcar uma audiência pública para tratar sobre atraso no repasse de parcelas de empréstimos consignados contraídos por servidores públicos estaduais gerou um debate entre os parlamentares da situação e de oposição na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi).

Os deputados Gustavo Neiva (PSB), Robert Rios (DEM) e Rubem Martins (PSB) solicitaram a realização de uma audiência, que deveria ter ocorrido no dia 4 de julho, mas ela foi cancelada pela deputada Liziê Coelho (MDB), que é a presidente da Comissão de Administração Pública e Política Social, que alegou que o secretário estadual de Fazenda, Antônio Luis Soares não poderia participar.

Foi então solicitada que fosse marcada uma nova data, mas a demora para definir, com a proximidade do recesso parlamentar gerou críticas dos parlamentares. “Se não houver uma definição sobre isso, eu vou ter que ingressar com alguma representação, porque não existe motivo para demorar a marcar essa audiência. O recesso é agora dia 17 e não existe nenhum posicionamento sobre isso. A deputada Liziê está enrolando nisso, a mando não sei de quem”, criticou.

Já o deputado Gustavo Neiva foi duro nas críticas à deputada emedebista. “Eu liguei para ela avisando que os convites estavam prontos, mas ela simplesmente se recusou a mandar os convites para a nova audiência. Ela se recusou. Ela é a presidente da comissão e pelo jeito vamos ter que marcar essa audiência na comissão de Direitos Humanos, que é presidida pelo deputado Robert Rios, para que ela possa acontecer. Além disso, o secretário avisou somente no dia que estava marcada a reunião, que não poderia vir, por causa de uma viagem. Ele não sabia dessa viagem antes? Essas coisas que não entendo”, afirmou.

Diante da situação, os deputados Francisco Limma (PT), líder do governo na Alepi, e Evaldo Gomes (PTC), vice-líder do governo, pediram para se manifestar sobre o caso e decidiram marcar para a próxima segunda-feira (16), às 9h, a audiência que será realizada na sala da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

“O que aconteceu é que o secretário não poderia participar e eu havia repassado isso para a Liziê. Eu conversei com eles e ficamos de marcar uma nova data, mas o secretário possui todo o interesse de discutir esse assunto, ele mesmo já manifestou interesse em esclarecer qualquer dúvida”, afirmou Francisco Limma na sessão desta segunda-feira.

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas