Derrotado, Gustavo Medeiros questiona resultado das urnas imprimir publicado em: 11 / 10 / 2016

Gustavo

Gustavo Medeiros ainda não digeriu a derrota por 249 votos em União

O prefeito Gustavo Medeiros afirmou que acionará a Justiça para apurar denúncias sobre as Eleições do município de União, onde ele concorria a reeleição mas acabou sendo derrotado nas urnas. Gustavo afirma que a pouca diferença, de apenas 249 votos, que elegeu seu adversário no município se deve a um “convencimento” dos eleitores antes da votação.

“O que houve foi um um convencimento para essa pequena maioria e nós estamos atrás de provas que a gente considera robustas. Já temos várias ações judiciais em relação a esse pleito”, pontuou o prefeito.

O prefeito questiona o apoio de um deputado, que não citou o nome, para obras no município que teriam sido liberadas e tiveram o edital publicado em dez dias para licitação Gustavo avalia que o projeto tenha sido usado para fins eleitoreiros. “Eu não sei pra quê que serve CREA, não sei pra que nós engenheiros existimos, um topógrafo existe, se em dez dias se tem um projeto no ponto de licitar uma concorrência de R$ 5 milhões de reais. Você licitar um projeto de R$ 5 milhões com imagens do Google e se pudesse ser usado desempregaria todos nós que fazemos parte do sistema. Isso não é projeto de engenharia”, criticou o prefeito.

Gustavo acredita que na ocasião ele ainda usou um projeto apresentado pelo senador Elmano Férrer para comparar com o projeto questionado por ele.

O prefeito também declarou que enfrentou diversos obstáculos na gestão por conta da oposição do Governo do Estado, que segundo ele tem “deixado o município sem água, sem segurança e sem o apoio ao principal equipamento para cuidar da saúde que é o hospital”, pontuou o prefeito.

Em tempo

Importante lembrar que o prefeito de União, Gustavo Medeiros (DEM), derrotado nas urnas pela vontade do povo, há tempo tinha abandonado a população, principalmente aqueles que vivem zona rural, como a localidade Egito, onde moradores tiveram que refazer uma estrada por conta própria. Segundo informações de moradores, a necessidade da obra era de conhecimento do gestor, porém, o mesmo não executou-a porque na região não tinha uma maioria de eleitores.

Com informações do Cidade Verde


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas