Desesperado, Tolentino mata Gironda para salvar André em ‘Liberdade’ imprimir publicado em: 18 / 07 / 2016

gironda e tolentinoTolentino (Ricardo Pereira) está desesperado para tirar André (Caio Blat) da prisão e, depois de descobrir através de Rubião (Mateus Solano) que o Duque de Ega (Gabriel Braga Nunes) pretende levar o fidalgo à forca pelo crime de sodomia, o coronel toma uma atitude drástica para salvar a pele do rapaz: matar Gironda (Hanna Romanazzi), a única testemunha.

Ele leva a prostituta para o meio do mato. “Por que você foi ser tão mexeriqueira? Por causa dessa sua língua comprida, André pode ser morto, e eu também…”, diz ao parar em uma clareira.

Gironda diz que fez a denúncia por amor, mas Tolentino não se sensibiliza. “Você não sabe o que é amor”, diz. “Eu só queria salvar o senhor… daquele pederasta!”, suplica a jovem. Mas é tarde demais. Neste momento, o coronel saca seu punhal e esfaqueia a prostituta.

De acordo com a historiadora da novela Rosana Lobo, na época em que se passa a trama, a relação entre pessoas do mesmo sexo era proibida. A prática, denominada sodomia, era passível de duras penas – os condenados eram enviados à fogueira e tinham seus bens confiscados.

Gshow


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas