Detenta tem acesso livre e regalias em penitenciária, diz sindicato imprimir publicado em: 29 / 01 / 2016

avisoA interna Elidiane Maria N. Sousa tem trânsito livre em todos os setores e dependências da Penitenciaria Feminina de Teresina. A situação vem causando revolta entre os servidores do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), que alegam não ter moral com a detenta, já que ela teve essa liberdade concedida pela direção da unidade.

Segundo Kleiton Holanda, vice-presidente do sindicato, esse fato trata-se de uma “aberração administrativa” e tem se tornado um constrangimento aos agentes penitenciários. “Ela teve essa liberdade concedida pela direção. Uma total falta de conhecimento das leis”, disse.

A gerente da penitenciaria, Socorro Godinho informou que a detenta tem essa liberdade na unidade porque ela colabora com a instituição, no transporte de livros e textos entre as detentas. “Esse recado esta colada bem na entrada na nossa unidade, junto com outros recados. Essa interna tem acesso a todas as celas e as outras presas, como uma ponte entre os espaços de leitura. Ela que faz a entrega e coleta de livros diariamente”, justificou.

corredor

Apesar disso, o sindicato repudia a situação e deve comunicar a secretaria de justiça nos próximos dias. “Vamos comunicar ao secretario de justiça essa situação de vexame a nossa categoria. Essa diretora não tem autonomia para isso”, finalizou.

Elidiane Maria N. Sousa foi condenada a prisão depois de matar o seu ex-marido, Gabriel Mendes, no ano de 2003.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas