Dois morrem e um fica ferido durante tiroteio em bar de Teresina imprimir publicado em: 04 / 12 / 2016

mortosDois morreram e um ficou ferido durante tiroteio em um bar no bairro Santa Fé, zona Sul de Teresina. De acordo com o capitão Paulo Silas, comandante de policiamento do Promorar, os atiradores monitoraram a equipe policial que fazia rondas ostensivas na região. O crime ocorreu por volta das 21h, deste sábado (03)

O capitão revela que o crime tem características de execução e o alvo seria apenas Dielsin do Afegão, vulgo Cabeça de Balão. As informações apuradas até o momento dão conta que a outra vítima fatal e o sobrevivente não estariam na mira dos criminosos.

“A viatura tinha passado pelo local há cerca de 10 minutos. Os suspeitos estavam em um carro e esperaram os policiais se distanciarem. Primeiro, passaram em frente ao bar e identificaram o alvo. Em seguida, voltaram e efetuaram vários disparos que atingiram o Dielsim e mais dois. Um deles faleceu na hora, o outro dentro da ambulância e o terceiro está fora de perigo”, conta o comandante.

Antes de morrer, Dielsin do Afegão ainda teria informado a polícia o nome de um dos atiradores.

“Ele reconheceu e informou o nome do atirador, que teria praticado o crime a mando de outro criminoso. Esse atirador é o que chamamos de soldado. Por ele, já temos pistas de quem foi o mandante. Por enquanto, vamos preservar essas informações para não atrapalhar as investigações”, explica o capitão Paulo Silas.

De acordo com a PM, o bar onde ocorreu o tiroteio é  frequentado também por clientes com envolvimento em crimes e que, geralmente, são realizadas abordagens policiais no estabelecimento.

“No local já apreendemos drogas, armas de fogo e fizemos a prisão de foragidos. É um bar frequentado por cidadãos, mas também por criminosos”, reitera.

Os homicídios na noite de ontem quebram a sensação de tranquilidade na região do Promorar que, durante o mês de outubro, não registrou nenhuma morte violenta. O comandante frisa que o policiamento foi reforçado com 60 homens e 18 viaturas por dia monitoram a área.

“Infelizmente, tivemos esse crime ontem. Foi uma execução, algo premeditado, que não se deu por falta de polícia”, finaliza o capitão. Silas.

Até o momento, ninguém foi preso.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas