Dono de restaurante preso suspeito de furtar energia é solto imprimir publicado em: 22 / 08 / 2016

O empresário dono de um restaurante que fica na Zona Leste de Teresina, preso sob a suspeita de furtar energia em sua residência e em seu estabelecimento comercial, foi liberado pela Polícia Civil do estado após pagar uma fiança de R$ 17 mil. Somente este ano, ele foi preso duas vezes pelo mesmo crime.

carlos cesar

Delegado Carlos César, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado

“O crime é afiançável. Depois que ele foi preso, o delegado Genival Vilela arbitrou uma fiança no valor de 20 salários mínimos, o que corresponde a cerca de R$ 17 mil. Além disso, ele deve pagar uma multa à companhia de energia por conta do desvio que praticou”, disse o coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

Segundo a Eletrobras, mesmo que o empresário tenha pago a fiança e, consequentemente liberado, os processos administrativos contra ele continuarão. Conforme a companhia, as multas de recuperação de receitas a usuários que desviam energia são geradas conforme o porte e os tipos de unidades consumidoras.

Para o desvio de energia praticado na residência, o empresário deverá pagar uma multa no valor de R$ 50 mil. Já no restaurante o valor chega a quase R$ 400 mil. Ao todo, em multas ele deve pagar cerca de meio milhão de reais.

Entenda o caso
O homem foi preso na quinta-feira (18), na residência dele, por desviar energia na própria casa. O mesmo empresário já havia sido preso por furtar energia em seu restaurante há duas semanas.

No estabelecimento comercial, o homem usava um aparelho para interromper o registro do consumo. O equipamento é feito com um ímã e que ao ser aproximado do equipamento fazia a contagem da energia parar.

O aparelho não deixa vestígios do desvio de energia, o que dificulta o trabalho da Polícia Civil e da companhia na identificação do furto. A suspeita surgiu quando a companhia passou a perceber que, nos dois imóveis, o valor faturado não representava o consumo esperado.

Outros casos
Em julho, técnicos da Eletrobras descobriram o furto de energia em seis apartamentos de um condomínio de luxo na Zona Leste de Teresina. Na época, a empresa estimou que os apartamentos passaram pelo menos cinco anos ligados à revelia.

Em junho, a Polícia Civil prendeu cinco pessoas por inadimplência e furto de energia em Teresina. Os furtos foram descobertos em um hotel e em um restaurante, ambos da Zona Leste da capital.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Paixao

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas