Em 40 dias, Paulo Martins pretende entregar Albertão e Verdão imprimir publicado em: 24 / 03 / 2017

paulo

Presidente da Fundespi, Paulo Martins, explicando as intervenções nos principais equipamentos desportivo do Piauí

Recém empossado na Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi), o petista Paulo Martins, está com a corda toda e pretende, ainda nesse semestre, reabrir dois grandes equipamentos esportivos do Estado: os icônicos Albertão e Verdão. As pretensões, inclusive já em estágio avançado, foram anunciadas por ele durante visita técnica no estádio Albertão, nessa quinta-feira (23/03), na zona Sul de Teresina.

Paulo Martins tem mostrado um grande interesse em começar suas ações causando impacto a frente da pasta, e ser a tão sonhada saída para o esporte no estado. Entre elas, uma bastante ousada para os críticos do futebol piauiense, que seria a reabertura do Estádio Albertão. Mas Paulo explicou que nesse primeiro momento, é importante passar a utilizar o estádio para partidas pequenas, com até 20 mil torcedores.

“Vamos voltar a usar esse espaço, senão vai ficar servindo apenas pra tirar foto. Estamos fazendo alguns ajustes por recomendação do Corpo de Bombeiros, para abrirmos nessas próximas rodadas da Copa do Nordeste”, disse.

Com relação as intervenções necessárias para a abertura do espaço, o Major José Veloso, do Corpo de Bombeiros responsável pelas análises de projetos, explicou que as mudanças são pequenas e possíveis de serem feitas em pouco tempo.

“Está em processo de definições pela Fundespi as mudanças necessárias na estrutura do estádio, isso com base no projeto do Corpo de Bombeiros repassado a fundação. Agora, o que estamos discutindo hoje são apenas intervenções pontuais para a abertura imediata do espaço. São banheiros, saídas de emergências, como as rampas que dão acesso ao campo; e extintores de incêndio”, explicou o Major.

Investimentos

Os gastos são apenas detalhes para o novo presidente da Fundespi, na visão dele “o negócio tem é que funcionar”. Segundo Martins, já foi discutido com o governador Wellington Dias da necessidade de segurança priva durante os jogos e segurança patrimonial.

martins“Vamos gastar aqui no Albertão para colocarmos seguranças nas saídas entorno de R$ 6 mil, em cada jogo, isso a Fundespi tem. É preciso pensar nessa segurança. Pretendemos também, já até falei com o governador, para colocarmos segurança patrimonial pra ficar direto aqui”, disse Paulo Martins, justificando a necessidade com os recorrentes roubos de refletores e cabeamentos no estádio.

Sobre equipamentos no estádio, o presidente que a fundação tem o dinheiro necessário. “Para se adaptar o Albertão, temos dinheiro para os equipamentos. Serão necessários entorno de R$ 400 mil”, disse entusiasmado.

Sem garantir, até porque demonstrou não ter pensado neste aspecto ainda, o presidente também falou que vai olhar com delicadeza para a situação do gramado do Albertão. Aspecto este, que já prejudicou vários jogadores em suas partidas. Para quem não sabe, o Estádio é o único do Brasil que ainda possui o seu primeiro gramado.

Andamento e prazos

São – ou eram – muitas as deficiências que o Estádio Albertão, inaugurado na década de 1970, enfrentam. Desde acessibilidade, banheiros e, inclusive, o placar; entretanto, as garantias, de acordo com Paulos Martins, são as melhores. “Temos quase 90% da reforma dos banheiros concluídas. Com relação aos placares, não vamos comprar novos; estamos tentando fechar uma parceria com empresas privadas com duas empresas para nos fornecer este serviço”.

Como já se sabe, o Albertão passará por pequenas reformas e adequações necessárias, o que não quer dizer que ele está totalmente em condições de lotar suas arquibancadas. O presidente esclareceu que nesse primeiro momento uma parte dos acentos serão isolados e apenas cerca de 30 mil pessoas poderão ocupar as dependências do Albertão. “Temos uma parte que vamos isolar, e vamos trabalhar um projeto pra utilizar espaço apenas para 30 mil pessoas. Queremos entregar ele até o mês de maior”, disse Paulo Martins.

Verdão

Outro equipamento esportivo vítima do descaso do poder público estadual, é o Verdão, palco de vários campeonatos e até atrações culturais. O ginásio, construído há 38 anos, está no coração da cidade. E, segundo o presidente da Fundespi, “95% das obras do Verdão já estão concluídas. Só não tem equipamentos”, explica.

Ainda de acordo com Paulo Martins, já está agendado uma viagem à Brasília, onde ele irá tentar destravar recursos federais para a conclusão efetiva do ginásio. “Nós temos pressa pela conclusão do Verdão. Então, até dia 15 de maio já pode está liberado”.

Outros projetos

A gestão das grandes boladas não pára por aí. O presidente da Fundespi, também esclareceu, que vai avançar nos projetos de fomento ao esporte no Estado de maneira permanente. “Queremos que a criança de 7 anos tenha fardamento, técnico, tudo nas escolinhas. Além disso, vamos manter os jogos indígenas que deve acontecer agora em Julho. Governador já demonstrou total interesse”, pontua.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas