Em Nice, atentado terrorista com caminhão mata mais de 70 pessoas imprimir publicado em: 14 / 07 / 2016

Caminhão usado no ataque terrorista em Nice, na França

Caminhão usado no ataque terrorista

Um ataque com um caminhão na cidade de Nice, no sul da França, deixou dezenas de mortos e feridos nesta quinta-feira (14), quando a multidão comemorava o feriado da Tomada da Bastilha, maior festa nacional. Segundo autoridades citadas pela imprensa do país, pelo menos 75 pessoas morreram. Existem relatos oficiais que há mais de cem feridos, dezenas em estado grave. O incidente está sendo tratado como atentado terrorista.

Um caminhão atropelou as pessoas que enchiam uma avenida à beira-mar durante a queima de fogos do dia 14 de julho. Segundo testemunhas, após o veículo avançar contra a multidão, seus passageiros abriram fogo e trocaram tiros com forças policiais.

De acordo com o canal de TV francês BFM TV, o motorista do caminhão teria percorrido 2 quilômetros atropelando pessoas. Foram achadas metralhadoras e granadas no caminhão.

Ainda não se sabe quantas pessoas teriam participado do ataque. Segundo o Ministério do Interior, o motorista foi morto a tiros. A imprensa diz que um suspeito estaria foragido.

O Itamaraty disse que até o momento não há informações sobre vítimas brasileiras no ataque.

Nas redes sociais, o prefeito de Nice, Christian Estrosi, pediu que a população permaneça em suas casas.

Dezenas de corpos

No local do ataque, conhecido como Passeio dos Ingleses, na orla de Nice, foi montado um amplo perímetro de segurança, com a presença de tropas militares e grupos especiais da polícia, constatou a AFP.

corpos

Testemunhas relataram à Associated Press ter visto o motorista armado. “Foi uma carnificina. Corpos por todo lado”.

Houve pânico durante o ataque e vídeos publicados nas redes sociais mostram centenas de pessoas correndo no centro da cidade. Taxistas ajudaram gratuitamente a retirar as pessoas que estavam na área do ataque.

“Foi um ato criminoso que deixou dezenas de mortos”, declarou o secretário regional do Interior, Sébastien Humbert, ao canal BFMTV, acrescentando que “há mais de cem feridos”.

O presidente francês, François Hollande, que estava em Avignon, voltou a Paris para chefiar as reuniões de crise montadas no Ministério do Interior na madrugada de quinta para sexta-feira (hora local), indicou a presidência francesa.

localFrança como alvo de ataques

O atentado se junta a outros dois grandes ataques ocorridos na França, na capital Paris, nos últimos meses: o ataque à redação do jornal “Charlie Hebdo” em 7 de janeiro de 2015, que deixou 12 mortos, e os atentados coordenados de 13 de novembro do ano passado, onde 130 pessoas morreram.

O primeiro foi cometido por dois irmãos ligados à Al-Qaeda e o segundo, realizado em localidades diferentes como a casa de shows Bataclan e os arredores do estádio Saint-Denis–, foi organizado pelo Estado Islâmico.

O atentado em Nice ocorre em um contexto de ameaça terrorista muito elevada, especialmente na França, envolvida em ações militares na Síria contra o Estado Islâmico.

O massacre acontece menos de duas semanas antes do final programado para o estado de emergência na França, previsto para o dia 26 de julho.

Além disso, no dia 14 de julho, a França celebra um dos mais importantes acontecimentos de sua história: o dia da Queda da Bastilha, ocorrido nesta data em 1789 e considerado como o grande marco da Revolução Francesa.

uol.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas