Em Teresina, 50% da água tratada é desperdiçada imprimir publicado em: 09 / 09 / 2018

aguaLevantamento da Águas de Teresina, responsável pelo abastecimento na Capital, aponta que 50% da água tratada é desperdiçada, sendo que o principal motivo é o furto. A partir de agora, os desvios serão investigados pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e os consumidores flagrados praticando o crime poderão, inclusive, ser presos.

“Cerca de 50% da água é desperdiçada, ou seja, metade da água que tratamos é jogada fora, o que é percentual muito alto. A maioria das perdas são por fraudes, furtos. Além disso, em menor proporção, há também os vazamentos que já conseguimos diminuir bastante”, explica Pedro Alves, gerente de Sustentabilidade da Águas de Teresina.

Nos últimos três meses, foram notificados 5.640 casos de irregularidades na zona urbana de Teresina. Pedro Alves ressalta que estudos apontam que o consumo aumenta em cinco vezes nas residências onde há furto de água.

“O prejuízo disso é enorme, principalmente, no B-R-O BRÓ, quando o consumo é maior. Inclusive, isso pode prejudicar quem paga água normalmente, uma vez que quem comete essa prática, não se preocupa em poupar. Além disso, há o risco de contaminação da água, pois nesses desvios, a tubulação não é adequada”, acrescenta Pedro Alves.

Na Capital, as principais fraudes são relacionadas ao hidrômetro, como danificação no aparelho e violação do corte no cavalete e do ramal de água [quando o usuário tem á água cortada pela empresa faz a religação a revelia], bem como o chamado ‘by-pass, desvio da água antes do líquido passar pela leitura do medidor, de acordo com dados da  Águas de Teresina.

O delegado Laércio Evangelista, que investiga os crimes, alerta que os consumidores flagrados na prática ilegal serão indiciados por furto simples ou qualificado.

“No furto simples, a pena varia de um a quatro anos de reclusão e multa. Já se for detectado alguma fraude no medidor, o furto passa a ser qualificado e a pena aumenta, bem como não caberá fiança arbitrada pelo delegado, pois a pena é superior a quatro anos e ficará a cargo do juiz em audiência de custódia”, alerta o delegado.

Cidadeverde.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas