Empate com a Ponte Preta cai mal e clima esquenta no Botafogo imprimir publicado em: 27 / 11 / 2016

camilloAs vaiais após o apito final expuseram o fim da lua de mel do Botafogo com sua torcida. O empate por 1 a 1 com a Ponte Preta, com um jogador a mais desde o primeiro tempo, caiu mal, e o clima esquentou. Sassá e Victor Luís discutiram com torcedores na saída da Arena. Até então sensação do returno, o time perdeu o rumo nas últimas rodadas, não vence há cinco jogos e vê a vaga na Libertadores – outrora muito próxima – ameaçada.

Mas chegar à Libertadores é uma obrigação? Certamente não era há alguns meses. Mas foi o próprio Botafogo se colocou nessa situação. Há cinco rodadas, o Alvinegro tinha a melhor campanha do returno e 95% de chances de classificação. Após três empates, duas derrotas e apenas um gol marcado, a equipe ainda está no G-6, depende das próprias forças na última rodada, mas vai para Porto Alegre pressionada e precisando de uma vitória contra o Grêmio para não depender de outros resultados.

O Botafogo de Jair Ventura se acostumou com elogios e com o rótulo de surpresa do Campeonato Brasileiro. Apontado por muitos com sério candidato ao rebaixamento, o time cresceu com o treinador no início do returno e saltou da 17ª para 5ª colocação, criando uma gordura aparentemente confortável para os concorrentes por uma vaga. A Libertadores, que não estava nos planos de dirigentes, jogadores ou torcedores, tornou-se algo mais do que palpável: era uma realidade. Até por isso, para grande parte da torcida, a vaga se tornou sim uma obrigação.

– A gente não vai gostar de ficar fora da Libertadores, até pela porque fomos nós que geramos essa situação. Quem gerou toda essa situação fomos nós. Estamos vivos. Mas para todo mundo o Botafogo já estava rebaixado. Quem gerou essa situação de Libertadores fomos nós e, enquanto houver um minuto de chance, o Botafogo vai lutar – disse Jair Ventura, após o empate contra a Ponte Preta, neste sábado.

O que é preciso?

A situação tomou ares dramáticos, a Libertadores está de fato ameaçada, mas o Botafogo ainda depende das próprias pernas para conseguir a vaga na última rodada. Para isso, basta vencer o Grêmio, no próximo domingo, em Porto Alegre.

Outra conta simples é secar o Corinthians. Se a equipe paulista não vencer o Cruzeiro no Mineirão, o Botafogo estará na Libertadores. Se empatar com o Grêmio, e o Corinthians vencer, o Glorioso ainda pode chegar á Libertadores, desde que o Flamengo vença o Atlético-PR na Arena da Baixada.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas