Enterrado como indigente, Simone e Simária buscam pelo corpo do pai imprimir publicado em: 03 / 11 / 2016

simone e simariaAs cantoras Simone e Simaria, também conhecidas como “as coleguinhas” concederam entrevista na última quarta-feira (02/11) ao programa “De cara”, transmitido pela rádio FM O Dia do Rio de Janeiro. Elas revelaram fatos chocantes sobre a infância das irmãs.

Em entrevista, a dupla revelou o passado pobre e difícil, além da busca pelo corpo do pai. “Não tínhamos dinheiro, não tínhamos nada e morávamos em uma casa de tábua no meio de um daqueles garimpos, onde se busca diamantes. Frequentemente víamos pessoas mortas naquela região, foi muito triste nossa infância” disse Simária.

Já muito emocionada, a cantora também relembrou dos últimos momentos com o pai “Ele tinha 44 anos e tinha ido tomar banho. Minha mãe chamou. Meu pai era assim, quando minha mãe chamava, ele respondia logo. Mas naquele dia, ele não respondeu. A casa era de madeira, quando olhei pelas frestas, o vi deitado no chão, com a água caindo nos pés”, contou Simária.

“Nossa mãe, como não teve estudo, e nos éramos muito crianças. Os amigos que ajudaram a fazer o enterro. E foi assim. Hoje a gente briga na justiça pra conseguir achar o corpo para fazer tudo direitinho”, explicou Simone.

Durante as buscas pelo corpo do pai, a equipe contratada pela dupla encontrou dois corpos, mas nem um deles era do pai.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Paixao

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas