03 / 07 / 2014 - atualizada em 3 de julho de 2014
  • Brasileiros e argentinos ficam com metade dos ingressos para a final
  •  

    Dentro de campo, Brasil e Argentina ainda estão devendo uma apresentação digna de quem quer ser campeã do mundo. Mas, no que depender da confiança de cada uma das torcidas, a final da Copa será decidida num duelo entre as duas rivais. Juntos, brasileiros e argentinos compraram a metade dos ingressos para a final, que ocorre no próximo dia 13, no Maracanã, segundo dados da Fifa divulgados pelo Ministério do Turismo. Do lado brasileiro, o enfrentamento não é nada bem-vindo. Secar a seleção argentina para que ela não chegue à final tem quase a mesma atenção que torcer para o Brasil ficar com a taça.

    torcedores— A Argentina vencer uma Copa no Brasil seria a pior coisa que pode nos acontecer. Muito mais horrível que o Maracanazo. Melhor torcer para que fiquem pelo caminho, assim não corremos esse risco — argumenta o analista de sistemas João Freitas, que tirou férias no período da Copa para assistir jogos.

    A torcida argentina, no entanto, não enxerga um confronto melhor para a decisão. Apesar de reconhecerem que a seleção de Messi e companhia ainda está devendo uma grande apresentação, não têm dúvidas de que, diante do Brasil, vão se agigantar.

    — Queremos uma final com o Brasil. As duas seleções não têm jogado muito bem, mas não poderia ter um encontro melhor. E, com Messi, não vai ter para ninguém — dá o recado Alberto Teplitzky, que viajou com um grupo de amigos de Santa Fé, no centro-leste Argentino, para acompanhar a seleção no Brasil.

    O hermano Henrique Abraam torce pelo enfrentamento porque quer que a taça fique com um sul-americano. Ele disse que não há motivos para temer o Brasil, principalmente por conta do chororô dos jogadores brasileiros nos jogos.

    — Não há do que termos medo. E eu nunca vi jogador de futebol chorar no hino, chorar antes de pênaltis. Imagina diante de nós — ironiza Abraam.

    Um grupo de brasileiros que se preparava para jogar futevôlei nas areias de Copacabana ouviu a declaração do argentino. Um dos integrantes rebateu:

    — Deixe eles ‘zuarem’ agora. Quero ver passar pela Bélgica com esse futebolzinho que estão mostrando. Vão ter de voltar pra casa mais cedo. Vamos secar muito —brincou Felipe Vergueiro.

    A vontade de ver os argentinos irem embora é tamanha que os brasileiros preferem pegar a Holanda, que tem um dos ataques mais poderosos da Copa, além de ser considerada uma das favoritas ao título.

    — Como não estamos mostrando muito potencial, melhor não arriscar. Perder para os argentinos numa final no Brasil seria uma catástrofe — reconhece o atendente de um quiosque próximo ao Posto 2.

    Do total de ingressos vendidos para a final, brasileiros ficaram com 48% deles. Os 52% restantes foram comprados por estrangeiros. Argentinos (8,7%), a maioria, seguidos dos alemães (8,1%), espanhóis (5,6%), ingleses ( 5,3%) e americanos (4,5%).

    Fonte: O Globo

    02 / 07 / 2014 - atualizada em 3 de julho de 2014
  • David Luiz termina as oitavas de final como melhor jogador da Fifa
  •  

    luizNem Messi, muito menos Neymar. Segundo as estatísticas oficiais da Fifa, o melhor jogador da Copa do Mundo até o final das oitavas foi o zagueiro David Luiz, com nota de 9,79. O jogador brasileiro supera, inclusive, o colombiano James Rodríguez, uma das revelações da competição, que vem em segundo lugar, com 9,74. A lista dos seis primeiros é completada por Benzema (9,7), Robben (9,66), Vertonghen (9,62) e Neymar (9,59).

    A seleção da Copa do Mundo, segundo as estatísticas da Fifa é formada por: Claudio Bravo (Chile, 9,26), Vertonghen (Bélgica, 9,62), Thiago Silva (Brasil, 9,56), David Luiz (Brasil, 9,79) e Djourou (Suíça, 9,5); Lahm (Alemanha, 9,41), Perisic (Croácia, 9,53), James Rodríguez (Colômbia, 9,74) e Di Maria (Argentina, 9,43); Robben (Holanda, 9,66) e Benzema (França, 9,7).

    Messi, da Argentina, é apenas o 11º colocado, com 9,45, uma posição abaixo de Thomas Müller, da Alemanha. Ou seja, dois dos principais artilheiros da Copa do Mundo, com quatro gols cada, seguem fora da lista.

    Entre os brasileiros, David Luiz é o único que aparece na seleção da competição desde a rodada de abertura. Ao final da primeira fase, Thiago Silva também já aparecia no time ideal da Fifa. Apesar de ser o sexto melhor, no geral, Neymar ainda não integra a seleção da Copa, já que é superado por Benzema e Robben, e o esquema usado na análise tem apenas dois atacantes.

    Os demais comandados de Luiz Felipe Scolari vêm todos mais abaixo: Oscar (9,12), Luiz Gustavo (9,10) e Marcelo (9,08), aparecem respectivamente em 28º, 29º e 30º. Fred (8,99) é 37º, Daniel Alves (8,49) é o 75º. Nenhum outro está entre os 100 melhores. Paulinho (7,66) é apenas 159º, e Fernandinho (6,71), o 272º. Herói contra o Chile, o goleiro Julio Cesar (6,46), na 303ª posição.

    A avaliação divulgada pelo site da Fifa foi elaborada pela Castrol, fabricante de lubrificantes automotivos que patrocina a entidade. O índice é determinado por um sistema de rastreamento que recolhe dados sobre cada jogador do Mundial. As informações são analisadas por uma equipe de especialistas, que atribui pontos para cada atleta com base no nível de contribuição para a vitória ou o bom desempenho da seleção em campo.

    selecao

    02 / 07 / 2014 - atualizada em 2 de julho de 2014
  • Itaquerão sofre com quebra-quebra. Fifa assiste e Corinthians faz contas
  •  

    Aos pulos, centenas de argentinos destruíram um grande número de cadeiras do Itaquerão no setor norte do estádio após a vitória de sua seleção sobre a Suíça, na terça-feira. Seguranças da Fifa e do COL (Comitê Organizador Local) nada fizeram para impedir o vandalismo no estádio. O Corinthians prepara um relatório dos danos, ainda não calculados.

    argentinosDiversas fotos mostram os argentinos em cima das cadeiras, e vários delas destruídas. Também há vídeos. Em nenhuma das imagens, seguranças, que estão ao lado, reprimiram suas atuações, apenas recolhem o que foi detonado.

    Um relatório do Corinthians vai apontar o total de assentos destruídos. Já foram feitas fotos e vídeos para provar a destruição. Pelo contrato entre a Fifa e o clube, quem for responsável por danos tem que pagar pelos consertos. O mesmo vale para o mármore do estádio, danificado na colocação de instalações provisórias.

    Um relatório corintiano já apontou que outras 175 cadeiras foram destruídas por torcedores ingleses, no jogo contra o Uruguai. Também há relatos a danos em portas de banheiros.

    A questão é que só foi comprado um excedente de 5% dos assentos no estádio corintiano para reposição. Se esse total for atingido, não haverá cadeiras substitutas ou terá de ser feita nova compra.

    Não é a primeira vez que o Itaquerão sofre com vandalismo sobre assentos. Isso já ocorreu em dois jogos do próprio time, em setores de torcidas organizadas. Mas, na última partida, os torcedores não quebraram nada, após uma campanha da diretoria.

    02 / 07 / 2014 - atualizada em 2 de julho de 2014
  • Sorte da Argentina empolga Messi: ‘Sinto que pode ser a nossa Copa’
  •  

    Quatro gols, uma assistência e a Argentina viva nas quartas de final. Os hermanos podem até não estarem jogando um futebol empolgante na Copa do Mundo do Brasil, mas Messi tem mostrado como poucas vezes com a camisa da seleção que pode, sim, repetir Maradona e levar seu país ao topo do mundo. Contra a Suíça, o roteiro foi similar ao dos três jogos anteriores: o craque oscilou bastante durante os 120 minutos, já dava sinais claros de cansaço, até que encontrou Di María livre para fazer 1 a 0 garantir a classificação. A tão proclamada em território argentino “Copa de Messi” tem sido assim, e talvez só James Rodríguez tenha sido tão decisivo até o momento.

    di mariaEleito o melhor da partida todas as vezes em que esteve em campo, Messi é responsável por uma dependência que até mesmo Alejandro Sabella já admitiu. O capitão argentino, por sua vez, evita potencializar com palavras sua individualidade. Em entrevista após o triunfo contra os suíços, Lionel pregou o discurso coletivo e demonstrou otimismo para que 2014 seja, enfim, o ano do tri mundial da Argentina.

    - Sinto que pode ser o Mundial da Argentina, por como estamos, por como chegamos. Conseguimos sofrer e ter a sorte do nosso lado. Tudo isso nos faz manter a esperança (…) A seleção não merecia ir embora. Ninguém esperava ir embora. Sonhamos com mais, podemos mais (…) É uma vitória que nos dá muita força para seguir. Vencer assim, por mais que se sofra como ninguém quer, nos fortalece para pensar no que vem pela frente.

    A confiança de Messi se dá muito também pela boa dose de sorte que tem acompanhado a Argentina em gramados brasileiros. Além de duas vitórias nos minutos finais, os hermanos viram a Suíça cabecear na trave e, logo depois, desperdiçar falta na entrada da área já nos acréscimos da prorrogação na Arena Corinthians. Sempre comedido, Messi admitiu ter vivido minutos de tensão.

    - Foi muito nervosismo na bola na trave, na cobrança de falta no fim, ainda mais depois ter feito o gol em uma partida tão dura (…) Tomara que sigamos assim, com a sorte ao nosso favor.

    O craque argentino falou ainda da dificuldade que sua equipe teve para superar a bem postada defesa da Suíça e, principalmente, o goleiro Benaglio. Messi comentou ainda a jogada decisiva e revelou que chegou a cogitar um lance individual antes da assistência para Di María.

    - Sabíamos que íamos sofrer. Esperávamos ganhar antes, tivemos ocasiões para isso, mas conseguimos sofrer e ganhar. Isso que é o mais importante. Di María apareceu do nada, deu uma carreira no último minuto, quando ninguém mais podia, e, por sorte, dei o passe, ele fez o gol e conseguimos um triunfo sofrido. Não queríamos chegar aos pênaltis. Definir antes foi uma alegria. O primeiro pensamento foi encarar o mano a mano com o defensor, mas apareceu Fideo em melhor posição para definir.

    01 / 07 / 2014 - atualizada em 2 de julho de 2014
  • Argentina sofre, mas vence Suíça na prorrogação e está nas quartas de final
  •  

    hermanosO sofrimento parece perseguir a Argentina nesta Copa do Mundo. Desta vez foi diante do ‘ferrolho’ da Suíça, que jogou dentro de sua área praticamente toda a partida e segurou como pôde o empate sem gols no tempo normal. Ter Messi, porém, é meio caminho andado para a vitória. O craque voltou a desequilibrar e, na única jogada que teve espaço, fez a arrancada que resultou no gol de Dí María no fim da prorrogação. Vitória argentina no sufoco por 1 a 0, nesta terça-feira, no Itaquerão.

    Classificação na base da raça e da insistência diante de um adversário que voltou a adotar o ‘ferrolho’ para tentar sobreviver. Mas que volta a levantar suspeitas do quão longe esta equipe pode chegar diante de tamanha ‘Messidependência. Na quartas de final, a Argentina enfrentará o vencedor de Bélgica e Estados Unidos. O sonho de um título na casa de seu maior rival segue vivo para a ‘geração Messi’.

    01 / 07 / 2014 - atualizada em 1 de julho de 2014
  • Van Persie é xingado por engano na porta de hotel no Rio: “Trapaceiro!”
  •  

    persieAssediado por dezenas de torcedores na porta do hotel, nesta terça feira (1), Robin Van Persie foi simpático e atencioso. Mas ao embarcar num táxi na orla de Ipanema, no Rio de Janeiro, foi ofendido em inglês por engano por uma pessoa que passava pelo local:

    -  Trapaceiro! (cheater, em inglês). F… Robben – gritou o homem, fazendo também o gesto de uma pessoa se jogando.

    A ideia do homem era ofender Robben, que foi acusado de se jogar na área no lance que deu origem ao pênalti cobrado por Huntelaar, na vitória da Holanda por 2 a 1 sobre o México, no último domingo.

    Mas depois de arrancar risos das pessoas que estavam no local e ser avisado de quem estava no carro era outro jogador, o homem deu de ombros e não perdeu a oportunidade:

    - F… Van Persie! – xinga, para logo em seguida seguir com sua corrida matinal no calçadão.

    A Holanda tem a terça de folga no Rio e volta aos treinos na quarta. A seleção viaja na quinta para Salvador, onde enfrenta a Costa Rica no sábado, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

    torcedor

    01 / 07 / 2014 - atualizada em 1 de julho de 2014
  • Africanos obtêm feito inédito e vendem caro, mas dão adeus à Copa do Mundo
  •  

    Acabou a Copa do Mundo para o continente africano. Os times da região fizeram campanha histórica em 2014 e conseguiram o feito inédito de levar dois representantes às oitavas de final. E tudo ruiu nesta terça-feira, após derrotas emocionantes de Nigéria (para a França) e Argélia (para a Alemanha).

    camaroes

    Camarões: era melhor não ter viajado?

    O primeiro europeu a passar sufoco foi a França. Os gauleses sofreram na maior parte do jogo em Brasília, mas controlaram as ações nos 15 minutos finais, acuaram a Nigéria e conseguiram dois gols (Pogba, aos 34min, e Yobo, contra, aos 46min do segundo tempo).

    A Alemanha sofreu ainda mais. Contra a Argélia, os germânicos precisaram da prorrogação para vencer por 2 a 1. Os africanos não esmoreceram mesmo depois de estarem perdendo por 2 a 0. Aliás, ao contrário: reagiram, descontaram e tiveram chance de empatar.

    A derrota sofrida dos argelinos reedita o clima que a despedida dos africanos teve em 2010. Na Copa da África do Sul, o último remanescente do continente foi Gana, que chegou às quartas de final. O duelo com o Uruguai seguiu empatado até o último lance da prorrogação, quando Luis Suárez interceptou bola com a mão dentro da área. Asamoah Gyan cobrou o pênalti, acertou a trave e levou a disputa para os tiros livres. Aí, venceram os sul-americanos.

    A nova queda emocionante dos africanos assegurou que uma das semifinais da Copa será disputada entre um sul-americano e um europeu. De um lado da chave, o vencedor de Brasil x Colômbia enfrentará Alemanha ou França.

    01 / 07 / 2014 - atualizada em 1 de julho de 2014
  • Fortalecido como líder, Paulinho vira favorito na disputa por vaga
  •  

    silvaA condição emocional da seleção brasileira na Copa do Mundo preocupa a comissão técnica. No discurso, jogadores e o restante da delegação dizem que manifestações como as lágrimas no Hino Nacional são normais, principalmente pelo fato de a competição ser disputada no país. Mas, entre eles, estudam soluções para minimizar a pressão até o fim do Mundial.

    A reação dos jogadores a situações extremas pode até mesmo interferir na formação do time para as próximas partidas. Contra a Colômbia, sexta-feira, pelas quartas de final, o volante Luiz Gustavo terá de cumprir suspensão por dois cartões amarelos. A atitude de Paulinho antes da disputa de pênaltis contra o Chile o colocou como favorito a ocupar seu lugar.

    O volante do Tottenham perdeu a posição para Fernandinho após três atuações irregulares na primeira fase. No último jogo, quando o novo titular sentiu câimbras e precisou sair, entrou Ramires. Mas na roda dos atletas, antes dos pênaltis, o jogador assumiu o comando, foi para o centro e passou mensagens de incentivo a cada cobrador e ao goleiro Julio César.

    Já que o Brasil não tem jogado bem – e a comissão técnica também admite isso internamente -, a experiência de Paulinho em momentos decisivos como a Copa das Confederações do ano passado e os títulos que conquistou pelo Corinthians, sobretudo a Libertadores e o Mundial, serão levados em conta.

    thiagoOutro jogador que ganhou pontos foi o goleiro Victor. Ele alertou Felipão sobre a dificuldade da Seleção no rebote em razão de os setores do time estarem muito distantes no segundo tempo da partida diante do Chile. A compactação foi muito abordada pelo técnico no intervalo para a prorrogação. A participação do terceiro goleiro no incentivo para os pênaltis também foi alvo de elogios.

    Paulinho também teve uma conversa com Thiago Silva no gramado. O capitão é uma das maiores preocupações da comissão. Sua postura antes dos pênaltis chamou atenção. Ele ficou sentado sobre uma bola, isolado, com expressão facial absolutamente abatida. Depois da classificação, o zagueiro admitiu que exagerou ao externar sua preocupação, mas ressaltou que isso não prejudicou seu desempenho em campo.

    Thiago tem sido um dos melhores jogadores da seleção brasileira na Copa do Mundo. Até foi eleito pela Fifa para a equipe ideal da primeira fase da competição. Para muitos, a exagerada pressão colocada sobre o grupo, até mesmo pela comissão técnica e a cúpula da CBF, que assumiram o favoritismo sempre e disseram frases como “temos que ser campeões de qualquer jeito” ou “já temos uma mão na taça”, contribuiu para esse descontrole. Para se ter uma ideia, até o goleiro Jefferson, tido como extremamente frio, já foi visto com lágrimas nos olhos.

    Na noite da última segunda-feira, a comissão técnica se reuniu com os jogadores e abordou o aspecto emocional. Em encontro com jornalistas selecionados por Felipão, horas antes, o técnico, o auxiliar Murtosa e o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira admitiram que há desequilíbrio emocional no elenco. Avaliam que um aspecto negativo de a Copa do Mundo ser disputada no país é que fatores externos chegam aos jogadores: propagandas na televisão, contato com torcedores e pessoas próximas, entre outros. É mais difícil blindar.

    neymarA ausência de jogadores mais tarimbados também pesa, mas a comissão técnica não se arrepende de ter excluído da convocação medalhões como Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Robinho. E também valorizam a importância que seus jogadores têm dado à Copa do Mundo. Para eles, essa dificuldade diante da pressão mostra que todos estão muito dispostos a ganhar o título e derruba a tese de que “são meninos ricos que não se importarão em caso de derrota”.

    A esperança da comissão técnica é ver um grupo menos abalado na partida de sexta-feira contra a Colômbia, em Fortaleza, pelas quartas de final. Todos consideram que isso é fundamental para manter vivo o sonho do hexa. Vale lembrar que a Seleção conta com as psicólogas Gisele Silva, Regina Brandão e Aline Magnani, que trabalham com o grupo.

    30 / 06 / 2014 - atualizada em 30 de junho de 2014
  • ‘Não foi um pum!’, garante torcedor que filmou Marquezine no Mineirão
  •  

    peidoNão foi um pum. Raymer Monteiro, torcedor que filmou Bruna Marquezine durante o jogo entre Brasil e Chile no último sábado, 28, garante que o que irritou a namorada de Neymar não foi nenhum mau cheiro, como chegou a ser especulado por alguns internautas, em tom de brincadeira. Em conversa com o EGO nesta segunda-feira, 30, o empresário de Belém do Pará disse que já deu boas gargalhadas com os amigos depois de o vídeo, gravado no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, viralizar na internet.

    “Já ri muito! Achei surreal a proporção que o vídeo tomou. Foi uma coisa super saudável, não tive a menor intenção de aparecer de alguma forma com isso. Estava filmando a torcida e ela apareceu no quadro. Não foi de propósito. Quando ela percebeu que eu estava filmando, me pediu para parar. Tem gente me condenando por ter filmado, e gente condenando a Bruna por ter me empurrado. Mas foi tudo uma brincadeira”, contou.

    Raymer, que se diz fã de Marquezine – “Acho ela linda!” -, explicou que um amigo chamado Helder compartilhou o vídeo em alguns grupos de um aplicativo de bate-papo e que um dos participantes foi quem acabou divulgando as imagens na internet. Depois de tamanha repercussão, o empresário garante que a única coisa que gostaria de ganhar é um ingresso para assistir à final da Copa do Mundo no Maracanã. “A Bruna poderia me levar. Quem sabe? (risos). Quero raspar minha barba lá, caso a seleção ganhe. Estou deixando crescer desde o Natal. Fiz uma promessa para o Brasil ser campeão”, disse.

    torcedor

    30 / 06 / 2014 - atualizada em 1 de julho de 2014
  • Fantasma à vista: França elimina Nigéria e está nas quartas de final
  •  

    frança

    Pogba cabeceia para fazer o gol da França no estádio Mané Garrincha (Foto: Getty Images)

    Só duas seleções venceram o Brasil em finais de Copa do Mundo: França e Uruguai. E nem todo fantasma brasileiro foi exorcizado nessa Copa do Mundo. Nesta segunda-feira, outro vulto azul, esse mais escuro que os já eliminados uruguaios, voltaram a rondar a imaginação da maioria que vestia camisa amarela no Mané Garrincha. A torcida até que apoiou a Nigéria, mas os Bleus confirmaram o favoritismo, venceram por 2 a 0 (gols de Pogba e Yobo, contra) e estão classificados para as quartas de final. Aguardam o vencedor de Alemanha x Argélia para o jogo da próxima sexta-feira, às 13h, no Maracanã. Caso cheguem até a semifinal, podem cruzar o caminho da Seleção, que pega a Colômbia.

    No currículo da fila brasileira diante dos franceses, não há só título o título perdido em 1998. Conta ainda com eliminações nas quartas de final de 1986 e 2006. Difícil de engolir, assim como foi difícil para os franceses engolir o almoço às 8h, 9h, quase que obrigados por conta do horário da partida. Além do almoço, superar o sol de 13h em Brasília não é das tarefas mais fáceis. Mas até que a temperatura deu uma trégua, assim como o futebol apresentado até a saída de Giroud. Benzema acordou, o time acordou, o fantasma acordou diante dos 67.882 que estavam no estádio.

2 de 2612345...1020...»