Esquema de segurança na cidade do Rio de Janeiro vai contar com 20 mil homens imprimir publicado em: 31 / 05 / 2014

A cidade do Rio de Janeiro, que sediará sete jogos da Copa do Mundo, incluindo a final da competição, deve receber mais de meio milhão de turistas durante o Mundial, segundo o Ministério do Turismo. Para garantir a segurança desses visitantes e da população local, a capital fluminense terá mais de 20 mil homens das forças de segurança federal, estadual e municipal trabalhando diariamente durante o evento. Desse total, cerca de 2 mil vão atuar no entorno e no interior do Estádio do Maracanã e em locais turísticos.

segurancaDe acordo com o delegado Anderson Bichara, da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos, todos os trabalhos e as ações serão coordenados pelo CICC (Centro Integrado de Comando e Controle), construído com recursos do governo federal, para reforçar a segurança da Copa do Mundo.

“Haverá também um centro móvel, próximo ao Maracanã, helicópteros, que vão produzir imagens em tempo real, e plataformas de visualização elevada”, explicou Bichara que irá coordenar o centro no Rio. Um telão de 5 metros de altura por 17m de comprimento, com 98 monitores, exibirá mapas e as principais imagens da cidade. Bichara explicou que o Centro Nacional está em Brasília, mas poderá, por motivos estratégicos, funcionar na capital fluminense.

As Forças Armadas disponibilizaram 5,3 mil homens. A Polícia Militar terá 8,1 mil homens à disposição e deixou de prontidão quase 2,6 mil policiais militares, em caso de necessidade. A instituição adquiriu aproximadamente 4,8 mil sprays de pimenta para possíveis confrontos nas ruas da cidade.

O Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas terá 400 homens nos principais pontos turísticos da capital fluminense.

Já a Polícia Civil investiu mais R$ 1 milhão em equipamentos de segurança com foco na Copa e nas Olimpíadas de 2016, entre eles: dois robôs, máquinas de raio X e quatro vestimentas antibomba. O robô é capaz de remover artefatos suspeitos por meio de controle remoto.

Cerca de 40 agentes da força especial do Esquadrão Antibomba da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) ficarão de prontidão em aeroportos, centros de treinamento de seleções, no Estádio do Maracanã e hotéis das delegações. No Maracanã, será instalada também uma base avançada do esquadrão e serão feitas varreduras no campo, nas arquibancadas, banheiros e outros setores do estádio antes de todo jogo com o apoio da Polícia Federal.

Além da delegacia especializada para o atendimento ao turista, mais núcleos serão criados nos locais mais frequentados pelos viajantes e 156 policiais proficientes em línguas estrangeiras estarão de plantão durante o período das competições. A corporação também instalou uma unidade de Polícia Judiciária na Cidade da Polícia, zona norte, para atender a ocorrências que envolvam número grande de pessoas.

A Força Naval Componente empregará aproximadamente 23 embarcações e 2 mil militares que vão trabalhar de forma integrada com o CCDA/RJ (Centro de Coordenação de Defesa de Área do Rio de Janeiro). Embarcações irregulares poderão ser escoltadas e autuadas.

Cerca de 1,5 mil bombeiros foram convocados, número que representa reforço de 50% do efetivo diário. Ao todo, dez grupos táticos avançados ficarão a postos para uma emergência em vias estratégicas, nas proximidades de hotéis da cidade, centros de treinamentos, eventos e pontos turísticos.

A orla ganhará mais 90 guarda-vidas além dos 183 que trabalham diariamente nas praias da capital, com 18 embarcações e aeronaves para os salvamentos. Em dias de jogos, 150 bombeiros e 50 agentes de Defesa Civil estadual estarão posicionados no interior e no entorno do Estádio do Maracanã. Para patrulhar as cinco principais rodovias de chegada à cidade, foram convocados cerca de 800 policiais federais. O efetivo da Guarda Municipal será de pelo menos 1,2 mil homens  do dia 2 de junho até o fim da Copa.

eBand


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas