Estelionatário finge ser médico e pede R$ 1500 para paciente em hospital do PI imprimir publicado em: 04 / 03 / 2017

Um estelionatário aproveitou o sofrimento alheio e tentou extorquir a família de uma paciente internada em estado grave na UTI de um hospital particular de Teresina. O homem fingiu ser médico e pediu que os familiares depositassem R$1500 a ele.

O valor seria necessário para a realização de um “procedimento médico urgente” na paciente. O homem ligou para a filha da mulher internada , se identificou como médico e pediu que o dinheiro fosse depositado em três diferentes contas bancárias.

“Ele fez duas ligações  dizendo que era médico e precisava fazer três procedimentos na minha mãe e o plano de saúde só ia autorizar na quinta-feira. Ele disse que o procedimento não podia esperar e pediu o pagamento. Nessa hora a gente fica com o emocional abalado”, conta a filha da paciente, que prefere não se identificar.

A família desconfiou do falso médico, descobriu que as ligações eram feitas do Estado de São Paulo e não efetuou o depósito.

O Sindicato dos Hospitais tem conhecimento do golpe. O presidente da entidade,  Jeferson Campelo, orienta que, ao ser cobrado adicionalmente por qualquer procedimento médico, o familiar procure imediatamente  a direção do hospital.

“A direção do  hospital tem que ser consultada através do médico que acompanha o paciente”, orienta o presidente do Sindicato dos Hospitais.

A Polícia Civil também sabe desse tipo de extorsão e pede que as vítimas registrem boletim de ocorrência.

“Quando esses estelionatário ligam é possível rastrear o número de telefone deles. De posse dessas informações, a vítima tem que fazer um boletim de ocorrência”, pede o delegado Lucy Keiko,  gerência de Polícia Metropolitana.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas