EUA investigam Tether e exchange de Bitcoin Bitfinex, diz site imprimir publicado em: 31 / 01 / 2018

tetherA Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês), uma agência reguladora independente do governo dos EUA, está investigando a exchange de criptomoedas Bitfinex e a Tether, empresa responsável por uma token (“ficha digital”) comercializada em valor equivalente ao dólar americano, segundo o site “Bloomberg”.

As empresas não se pronunciaram, alegando que não comentam questões envolvendo pedidos de autoridades. A Bitfinex é o terceiro maior serviço para a compra e venda de criptomoedas do mundo, com um volume diário de US$ 1,7 bilhão, segundo o site “Coin Market Cap”. A Tether é operada pelo mesmo grupo da Bitfinex: as duas empresas possuem o mesmo CEO.

No momento, não há informações sobre o conteúdo da investigação. A Tether e a Bitfinex teriam recebido uma ordem da CFTC no dia 6 de dezembro obrigando as empresas a cooperarem enviando informações ao órgão regulador. A CFTC também não comenta o caso, de acordo com o site “Bloomberg”.

Tether

A Tether é uma ficha digital (“token”) comercializada da mesma forma que outras criptomoedas. No entanto, o gerenciamento da ficha é centralizado: a Tether pode emitir novos tokens sempre que desejar. A companhia alega em seu site que apenas emite esses tokens quando possui dólares suficientes em suas reservas, de modo que a companhia seja sempre capaz de restituir os tokens por dólares, quando solicitado.

Entenda por que a ‘moeda’ Tether pode ter valorizado o Bitcoin

Cerca de 2,3 bilhões de tokens estão em circulação, o que significa que a Tether precisaria ter US$ 2,3 bilhões em suas reservas para cumprir a promessa de restituir todos esses tokens por dólares.

A companhia chegou a contratar uma auditoria para comprovar que suas contas bancárias possuem os valores necessários. No entanto, a auditora, Friedman LLP, cortou suas relações com a Tether. A Tether confirmou o fim dessa auditoria externa nesta segunda-feira (29), alegando que, por ser um negócio novo, não havia regras estabelecidas para a auditoria e que, por isso, o processo estava demorando demais.

A Tether é útil para que todas as exchanges do mundo possam trabalhar com os dólares em circulação no mercado de criptomoedas sem ter acesso direto a reservas e em dólares ou bancos nos Estados Unidos. Entre os dez maiores serviços de compra e venda listados pelo Coin Market Cap, quatro trabalham com essas fichas em vez de dólares reais — incluindo os dois maiores, OKEx e Binance.

Desaparecimento de símbolo

Críticos da Tether e da Bitfinex apontaram em meados de dezembro que um símbolo usado para indicar o envolvimento de autoridades e que foi colocado no Twitter de Chris Ellis, um empregado da Bitfinex, desapareceu. Chamado de “warrant canary” (literalmente “canário de garantia”), esse tipo de símbolo ou mensagem serve para driblar as regras que impedem que uma pessoa diga que está sob investigação.

A ideia é manter o símbolo em exibição e removê-lo no caso do envolvimento de autoridades que exigiram sigilo sobre as ordens recebidas. Enquanto o “canário” estiver presente, não foi recebida nenhuma ordem de sigilo; quando ele foi removido, significa que uma ordem desse tipo foi recebida.

A inclusão do canário no perfil de Ellis foi sugestão de outro usuário no Twitter quando Ellis perguntou publicamente se devia aceitar um emprego na Bitfinex.

As últimas postagens no perfil de Ellis datam do dia 4 de dezembro, dois dias antes de a Bitfinex receber a ordem da CFTC, segundo a “Bloomberg”.

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas