Exonerado, Henrique Rebelo diz que se sente “destruído a marretadas” imprimir publicado em: 04 / 03 / 2017

henrique rebeloO secretário de Assistência Social e Cidadania, Henrique Rebelo (PT), fez um desabafo sobre a sua exoneração, confirmada ontem (03) após um acordo entre o deputado Marcelo Castro (PMDB) e o governador Wellington Dias (PT), que precisa acomodar os peemedebistas no governo.

Henrique Rebelo irá repassar o cargo para o deputado estadual José Santana (PMDB) na segunda-feira (06), durante solenidade de posse no Palácio de Karnak.

O secretário petista afirmou que se está se sentindo “destruído a marretadas”, pela forma como foi “fritado”. “Apenas poucas horas fui informado da minha exoneração do cargo de Secretário de Estado de Assistência Social e Cidadania. Ei de manter-me firme, pois sei que esperam isso de mim”, escreveu em suas redes sociais.

O secretário destacou que há 90 dias vem recebendo uma “avalanche de recados, estrategicamente veiculados pelos mais diversos meios de comunicação”. Wellington Dias chegou a afirmar que não haveria mudanças em órgãos como a Sesapi e a Sasc. Mas após as conversas com aliados, o chefe do executivo estadual mudou de ideia. “Apesar da angústia, sabia o que o final era incerto. O enredo seria o mesmo de sempre – mistura de farsa, desmentidos oficiais e suspense”, lamentou Rebelo.

Sem o cargo, ele retorna à Assembleia Legislativa, pois nas eleições de 2014 ficou na suplência na coligação que elegeu Wellington Dias. “Não pretendo sucumbir à dor nem ao ostracismo, nem tão pouco me deixarei tutelar”, concluiu.

Além de Henrique Rebelo, o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagens, José Dias, foi exonerado. Ele cede o lugar para o  filho do deputado Marcelo Castro (PMDB), Castro Neto, que também toma posse na segunda-feira.

portalodia.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas