Fabiana Murer é campeã mundial do salto com vara; Isinbayeva é 6ª imprimir publicado em: 30 / 08 / 2011

Fabiana Murer faz história no esporte brasileiro

Fabiana Murer faz história no esporte brasileiro (Foto: Reuters)

Forte candidata ao pódio na prova de salto com vara em Daegu, Fabiana Murer foi além nesta terça (30) e se sagrou campeã mundial do salto com vara. A brasileira saltou 4,85 m e conquistou a sonhada medalha de ouro na competição.

Trata-se de uma medalha inédita na história do atletismo brasileiro – nunca um atleta do país havia subido ao ponto mais alto do pódio em um Mundial ao ar livre. A festa de Fabiana só não foi completa porque ela não conseguiu quebrar o recorde sul-americano da prova, os mesmos 4,85 m que pertence a ela mesma. Por duas vezes, Murer colocou o sarrafo em 4,90 m e falhou.

Em sua última oportunidade, ela foi ainda mais ousada e tentou os 4,92 m, que seria a melhor marca do ano, mas de novo não saltou o suficiente. O sarrafo balançou bastante antes de cair e Fabiana saiu do colchão sorrindo. Na sequência, pegou a bandeira do Brasil para dar um volta no estádio sul-coreano, onde foi bastante aplaudida.

Com a conquista na Ásia, Fabiana une os dois títulos mundiais do salto com vara, já que também levou o ouro na disputa indoor de Doha, no ano passado. É o fim definitivo dos traumas da atleta, que foi mal na Olimpíada de Pequim por ter perdido sua vara de salto, assim como não havia conseguido um bom resultado no Mundial outdoor de 2009.

Depois de passar facilmente pelos 4,55 m e 4,60 m, Fabiana decidiu ir direto para os 4,75m, altura que superou com facilidade. Nos 4,80 m, ela errou seu primeiro salto. Neste momento a prova era vencida pela alemã Martina Strutz, que havia passado por esta fase direto. A europeia, porém, parou por aí e ficou com a medalha de prata. O bronze foi da russa Svetlana Feofanova, com 4,75 m.

Decepção russa de novo

Recordista mundial e bicampeã olímpica da prova, Yelena Isinbayeva decepcionou pelo segundo Mundial seguido. Depois de ter ficado longe do pódio em Berlim-2009, desta vez ela sequer conseguiu superar a altura dos 4,75 m. Ousada, ela tentou passar direto para os 4,80 m, mas falhou duas vezes e acabou eliminada. Ficou em sexto lugar.

Amiga pessoal de Fabiana, Isinbayeva não escondeu a tristeza pelo seu péssimo desempenho, mas ainda assim fez questão de comentar a conquista da brasileira:

– Por mim, estou muito triste. Parabéns à Fabiana, é muito legal ser campeã mundial. Ela é uma lutadora.

r7.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas