Fábio Abreu diz que gestão de Robert não tinha ‘transparência’ imprimir publicado em: 01 / 12 / 2016

AbreuO secretário da Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu, rebateu as críticas do ex-gestor da pasta, deputado Robert Rios, sobre as ações contra a criminalidade no Estado. Abreu afirmou que não há como comparar as gestões porque não havia transparência, mas garante que atualmente há resultados positivos. 

“A gente se quer consegue ter acesso a esses dados da gestão anterior, porque os meus dados são todos catalogados, morte por arma, mortes com roubo, horário, a gente registra inclusive as tentativas”, assegurou o secretário criticando a falta de clareza e transparência da gestão de Robert,  “não existia transparência, não existia se quer trabalho com relação a esse monitoramento, por isso a gente não pode comparar agora”, completou.

O deputado Robert Rios afirmou que a gestão de Fábio Abreu é um desastre, que usa estratégia errada e por isso os índices de criminalidade estão aumentando. O secretário contesta e ressalta o combate ao tráfico de drogas. “Asseguro que em relação a 2015, os números estão reduzindo e se estão reduzindo é porque temos a estratégia certa. Um exemplo dessa estratégia correta, que é nossa prioridade, é a questão do entorpecente. Nunca se apreendeu tanto entorpecente no Estado como se apreendeu em 2015 e 2016. Temos estratégia e transparência, acima de tudo transparência”, declarou. 

Em relação aos sucessivos roubos e explosões de caixas eletrônicos na capital e interior do estado, Fábio Abreu afirmou que está sendo feita uma ação conjunta para identificar e deter as quadrilhas responsáveis pelos crimes. “Se a gente for analisar, verificar, as últimas ações foram tentativas [de roubo], a maioria delas, mesmo assim estamos contabilizando como explosão de caixa eletrônico. A tentativa é em função da pressão que a polícia está exercendo, mas não vamos trabalhar só com a Polícia Militar, mas estamos trabalhando com inteligência, usada de forma correta para descobrir essas quadrilhas. Vamos descobrir e vamos prender”, assegurou.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas