Falha do Ministério da Saúde faz Piauí ficar sem teste rápido de sífilis imprimir publicado em: 18 / 03 / 2017

PreservativosOs kits de testes rápidos de sífilis estão em falta no Piauí.  Somente no Centro de Testagem e Aconselhamento, em Teresina, costumam ser feitos 400 exames  por mês, mas desde o início de março nenhum teste ligeiro da doença é feito.

A falta de estoque é um problema que abrange todo País. O Ministério da Saúde prometeu regularizar a distribuição em abril. Por enquanto só gestante tem prioridade para ser examinadas, mas por outro método.

“Realmente estamos com falta desse kit. Essa falta não é só no Piauí. A licitação já ocorreu e em abril os estados e municípios estarão com seus estoques regularizados”, afirma a enfermeira do Centro do Testagem, Alana Damascena.

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível, mas também pode ter transmissão congênita [de mãe para filho durante a gravidez].

Os registros da enfermidade estão crescendo no País e preocupam as autoridades em saúde. No Piauí, em 2010 houve 36 diagnósticos de recém nascidos com a doença. Já em 2016, este número subiu para 440 crianças infectadas.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas