Feira dos Livros desaponta pais que procuram melhores preços imprimir publicado em: 11 / 01 / 2016

livrosCom a proximidade do início das aulas, os pais correm para livrarias e papelarias de Teresina em busca de materiais escolares com preços mais acessíveis. Segundo previsão da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae), este ano os produtos escolares devem ficar em média 10% mais caros. Os pais, por outro lado, acreditam que o aumento é bem maior.

Diante de preços tão elevados num cenário de crise, uma das alternativas é buscar produtos seminovos. A tradicional Feira de Livros Usados, localizada na praça do Fripisa, está lotada de pais atentos aos preços. Núbia Lemos, feirista há 19 anos no local, afirma que o movimento começou a aumentar na primeira semana de janeiro e que a crise não afetou as vendas.

“Alguns livros nas livrarias custam R$ 200. Aqui, os livros custam no máximo R$ 120. A gente até negocia, quando o cliente compra mais de um a gente dá desconto”, conta a vendedora.

Embora os corredores estejam lotados de pais pesquisando preços e negociando formas de pagamento, Núbia conta que o movimento deve aumentar ainda mais. “Tem muita gente viajando ainda. E tem pais que só compram o material na véspera das aulas mesmo”, aponta.

Os pais, no entanto, não estão tão satisfeitos com a oferta. Silvana Rodrigues e Ilana Soares foram juntas à feira em busca de livros para o 4º ano e para o jardim. Prevenidas, passaram antes na livraria para ter uma noção do preço dos livros e não gostaram muito da diferença. “Tem livro do maternal eu na livraria custa R$ 75 e aqui custa R$ 50. A diferença não é assim tão grande, e lá na livraria nós encontramos melhores formas de pagamento”, conta Silvana.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas