Felipão rebate Luxa e nega manipulação na China: ‘Total absurdo’ imprimir publicado em: 05 / 10 / 2016

felipaoAs declarações de Vanderlei Luxemburgo sobre a presença de corrupção no futebol chinês não foram bem aceitas por Luiz Felipe Scolari. Um dos expoentes do desenvolvimento do esporte no país asiático – com um ano e meio à frente do atual pentacampeão nacional Guangzhou Evergrande – Felipão apontou que não tem conhecimento sobre as acusações feitas por Luxa e rebateu seus comentários.

– Acho totalmente absurdas as palavras do Vanderlei, totalmente infundadas. Nós estamos aqui trabalhando há um ano e meio no Guangzhou Evergrande e podemos dizer que conhecemos algumas situações do campeonato aqui, envolvendo as equipes que jogam. Nunca se ouviu falar neste momento de algum detalhe diferente do normal realizado em campo. Se aqui aconteceu, há alguns anos, episódios neste sentido, no Brasil ocorreu também. E o Luxemburgo conhecia também, fazia presença nos campeonatos. É uma situação um pouco estranha para mim, absurda. Nós todos no clube ficamos chateadíssimos com esse tipo de atitude, pois começam aqui na China a ter preconceito com os brasileiros por esse tipo de declaração absurda. E tem detalhes que são infundados, totalmente – disse Scolari, em entrevista à “Espn Brasil”.

Vanderlei Luxemburgo chamou a atenção, em participação no programa “Bem, Amigos!”, do SporTV, na última segunda-feira, ao dizer que a manipulação de resultados na China “é constante” e que a corrupção ainda é muito forte no futebol local. Felipão discordou dizendo que a corrupção era realidade na China “há 50, 40 ou 30 anos atrás” e hoje “é impossível”. Para Scolari, pode ter sido uma justificativa de Luxa por conta de sua saída rápida, após apenas seis meses, do Tiajin Quanjian, da segunda divisão chinesa.

– Acho que, às vezes, para justificar as coisas que não acontecem de bom na nossa vida, não precisa acusar A ou B sem ter essa situação formalizada ou regularizada ou ser sabedor profundamente do assunto. Achei totalmente absurdo. Nós aqui achamos ridículas as palavras, tanto que o presidente da equipe em que ele trabalhou neste momento, o pagou corretamente, deu todas as condições… Foi uma situação que ficou muito ruim para todo mundo – completou o comandante do Guangzhou.

Felipão garantiu que consegue enxergar um potencial de evolução no futebol chinês, e que a seleção do país, daqui a 10 anos, pode chegar ao ponto de ter presença constante em Copas do Mundo. Questionado sobre a situação de Luxemburgo – atualmente sem clube -, opinou que o colega não está “ultrapassado”.

– Não. Ele é um dos melhores treinadores que eu conheci no Brasil. Trabalha muito bem com o jogador, sabe como trabalhar com o jogador fora de campo. Trabalha muito bem algumas características do trabalho diário com o jogador. Ele é muito bom treinador. Às vezes, por estar pressionado, não estar trabalhando, não ter ganho um ou outro título, fica preocupado com questões. Ele também tem que entender a situação dele de momento e queria dizer que não compactuo em nada com aquilo que foi colocado por ele, acho totalmente absurdo – encerrou Felipão.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Uniao - Julho II

últimas