Festa junina termina em confusão em Nossa Senhora dos Remédios imprimir publicado em: 02 / 07 / 2018

festa juninaUm festival de quadrilha junina em Nossa Senhora dos Remédios, no Norte do Piauí, terminou com confusão e pessoas ficaram feridas na madrugada deste domingo (1º). A Polícia Civil de Esperantina abriu inquérito para investigar o incidente.

De acordo com o delegado Leonardo Alexandre, que investiga o caso, a confusão começou porque o grupo Junina Matuta, do município de Batalha, ficou em terceiro lugar. A quadrilha teria atribuído a um dos integrantes da mesa de honra a baixa pontuação, sendo que este integrante já havia feito parte do grupo no passado.

“Foi feito um termo circunstanciado de ocorrência de lesão corporal da vítima e alguns participantes dessa quadrilha. Foi uma confusão por conta do resultado da disputa de quadrilhas em Nossa Senhora dos Remédios, e por conta disso ocorreu uma agressão de uma pessoa ligada que já foi integrante, mas não participa mais. Estava lá participando da mesa de honra da cerimônia”, explicou.

A briga teria sido após o resultado final da competição de quadrilhas, quando acontecia um show musical. De acordo com o professor Marcílio Augusto, que foi agredido por integrantes do grupo, a confusão começou quando uma dançarina foi tirar satisfações com ele, afirmando que ele seria o responsável pela pontuação da agremiação.

“Uma moça veio dizendo que sabia que eu tinha alterado o resultado, e eu respondi que não tinha nada a ver, que não era jurado. Ela disse um monte de coisa e me deu um tapa no rosto que derrubou meu óculos. Com isso, eu segurei a mão dela, mas soltei em seguida. Depois disso, vieram outros integrantes para me bater, quebraram mesas e cadeiras e eu fiquei muito ferido”, citou Marcílio Augusto.

O professor e um outro homem que o acompanhava foram encaminhados ao hospital de Esperantina, onde fizeram exame de corpo de delito que comprovaram as agressões. As investigações da Polícia Civil apontam que outras testemunhas também alegaram ter sido feridas, já que a confusão aconteceu no meio de um show, mas não tinham o exame para comprovar.

O diretor da quadrilha Junina Matuta, Márcio Borges, disse que a situação ocorreu porque o homem teria agredido uma dançarina do grupo, o que fez com que os demais integrantes reagissem.

“Ele estava com infantilidade, teve um momento que ele chegou e começou a conversar com ela, puxou o cabelo dela e a derrubou no chão, e aí começou a confusão. Alguns dançarinos se exaltaram e começaram a brigar com ele”, citou.

A agremiação afirma que também registrou ocorrência contra o professor. De acordo com o grupo, a dançarina também ficou ferida. O delegado Leonardo Alexandre disse que o grupo não negou participação na agressão, e que o inquérito será encaminhado ao poder judiciário.

“Os integrantes também foram ouvidos, na verdade eles dizem que realmente se envolveram por conta de um deles ter se envolvido na discussão com a integrante da agremiação. Foi uma briga com muita gente envolvida. O inquérito está sendo feito, foram constatadas lesões, e o procedimento é enviar para o poder judiciário”, finalizou o delegado.

Portaldaclube

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas