Fluminense tentará anular jogo; Flamengo rebate: ‘Ridículo’ imprimir publicado em: 14 / 10 / 2016

jogoO Fla-Flu desta quinta-feira pode pegar a Via Dutra e só terminar na Rua da Ajuda, no Centro do Rio, sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Isso por que o presidente tricolor, Peter Siemsen promete entrar com uma ação pedindo a anulação da partida, por conta de um suposto auxílio externo que o árbitro Sandro Meira Ricci teria recebido para anular gol de Henrique, que seria o de empate contra o Flamengo. Com a bola rolando, deu Rubro-Negro, 2 a 1.

Peter diz ter certeza de que Ricci foi avisado por alguém que viu o vídeo do lance, tendo constatado que, de fato, o zagueiro tricolor estava impedido.

“A regra é igual para todos, mas, neste jogo, não foi. Esse jogo tem de ser anulado. Vamos pedir a anulação da partida”, declarou Peter à Rádio Tupi. “Sou o maior defensor do uso do vídeo, mas no momento ele é irregular”, afirmou. A International Board, responsável pelas regras, proíbe a prática, ainda que a Fifa caminhe para uma mudança nesse sentido.

O cartola ainda reclamou de impedimento de Réver no primeiro gol do Fla. “É uma bagunça”, esbravejou.

“O juiz demorou 13 minutos, permitiu a entrada de pessoas estranhas no campo, conversou com o delegado do jogo, postergou a decisão. Não tenho dúvida que recebeu informação externa. Ele validou o gol inicialmente e ia correr para o meio do campo. Ele usou a interferência externa, não deu o tempo correto de acréscimo. Ele desestabilizou o Fluminense”, protestou Peter, que ainda defende uma punição a Ricci.

“Ele deveria ser afastado definitivamente”, completou.

eBand


PDF pagePrint page

PARTICIPE

,

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas