Funcionários do BB param as atividades em protesto a punições imprimir publicado em: 14 / 01 / 2016

BBFuncionários do Banco do Brasil da Piçarra farão um protesto, paralisando as atividades durante esta quinta-feira (14) contra punições aplicadas contra diversos servidores da agência em decorrência de desfalque aplicado pelo ex-funcionário, já demitido, Anilson Alves Feitosa. Uma reunião entre o sindicato da categoria e os funcionários está sendo realizada antes do horário de funcionamento da agência a fim de que um acordo ponha fim ao movimento.

Segundo o diretor jurídico do Sindicato dos Bancários, Alberto Duarte, não é razoável punir funcionários que não são culpados, por não terem conseguido descobrir o esquema de desfalque que o próprio banco não foi capaz de fazê-lo.

“O Banco do Brasil, com toda tecnologia e recursos não foi capaz de detectar o desfalque que durou mais de dois anos, como um funcionário comum poderia conseguir descobrir o esquema? Estão botando a culpa nos pequenos, naqueles que foram manipulados e isso é inaceitável”, declarou Alberto.

Segundo o Sindicato, os funcionários perderam comissões e receberam outras punições sem que houvesse direito a defesa. “Durante o processo administrativo, que durou um ano e meio, os funcionários não tiveram direto a um advogado e isso também estamos questionando”, finalizou Alberto.

Anilson Alves Feitosa é acusado de aplicar golpes em vários clientes da agência bancaria, desde o ano de 2012, e indícios apontam que sejam mais de 30 pessoas penalizadas. Segundo denuncia de donos de uma clínica em Teresina, feita ao Ministério Público em janeiro de 2015, o prejuízo, somente dessa empresa, passa de R$ 1,3 milhões.

Na época, a assessoria de comunicação do Banco do Brasil informou que Anilson não era mais gerente da agência e que as investigações do caso estavam sendo feitas. Porém, sobre as denuncias feitas sobre ele, o banco informou que se trava de boatos.

“O Anilson não é gerente, mas apenas um funcionário, que encontra-se afastado. O banco já abriu um processo administrativo e criminal contra ele, tanto dentro quanto fora do BB. Não há entretanto nenhum cliente lesado, as investigações estão sendo feitas, por tanto não vou acusar ninguém, se for provado que há alguém lesado, ao final do processo administrativo, caso comprovado algum cliente penalizado ele será ressarcido. Muito que se diz sobre esse fato é um mero boato”, afirmou a assessoria.

Anilson Feitosa esteve ainda envolvido, ano passado, na Operação Mercedez. O ex-gerente foi acusado de integrar associação criminosa responsável por praticar crimes de estelionatos, uso de documentos falsos, associação criminosa e falsidade ideológica. Anilson, durante a operação, teve dois veículos apreendidos pela polícia, mas alegou ter sido vítima do golpe.

PortalAZ


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas