Governador vai à Europa tentar evitar prejuízo de R$ 3 bilhões ao Piauí imprimir publicado em: 08 / 12 / 2016

Governador Wellington Dias

Governador Wellington Dias

O governador do Piauí, Wellington Dias, avalia que a instabilidade econômica e política vivida no país abala a independência dos poderes e fere de morte o Estado democrático de direito, com consequências imensuráveis e imprevisíveis não apenas para a jovem democracia brasileira, mas para a governabilidade.

“Eu considero muito grave. Tenho 54 anos e há muitos anos não consigo ver uma crise institucional como estamos vivendo. Uma verdadeira luta de um poder contra o outro e a população cada vez mais percebe isso. Um poder que faz manifestação contra o outro, um poder que toma decisões em razão da atuação do outro. Considero muito grave para a realidade brasileira”, advertiu Wellington Dias sobre o embate entre o Senado e o Supremo Tribunal Federal.

“Como brasileiro, como cidadão, como líder que representa o povo do Piauí, eu tenho sustentado. A democracia custou vidas humanas, a constituição que nós temos não foi fácil de chegar ao texto que nós chegamos. Não podemos permitir que  ela seja rasgada. Ela deixa claro que o primeiro poder é o povo. Segundo, os eleitos pelo povo. Todo o poder emana do povo. Nós estamos falando de uma situação que independe de partido”, lembrou.

Medo 

Wellington Dias teve que arrumar as malas às pressas para embarcar, no próximo dia 17, para Europa, onde vai tentar reverter uma situação que pode significar um prejuízo de R$ 3 bilhões e milhares de empregos diretos e indiretos.

A agenda de Wellington Dias prevê compromissos nos dias 19 e 20 de dezembro, na Holanda e a Itália. No dia 19, Dias se reúne com a direção da Kameleon Solar, em Roosendaal, no Sul da Holanda. A Kamaleon Solar fabrica painéis solares e pretendia se instalar no Piauí, que é destaque nacional na produção de energia limpa.

No dia 20, em Roma, Wellington Dias será recebido pelo presidente do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrário (Fida), Kanayo F. Nwanze. O governador vai buscar novos investimentos do Fida no Piauí

Pobres

A Junta Executiva do Fida esteve no Piauí no final de novembro para visitar projetos financiados pelo fundo nas cidades de Valença, Ipiranga, Picos, Bela Vista do Piauí e Simplício Mendes.

O Fida é uma agência especializada das Nações Unidas que objetiva a erradicação da pobreza rural nos países em desenvolvimento oferecendo serviços financeiros, mercados, tecnologia, terra e outros recursos naturais.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas