Governo do Estado autoriza construção de novo presídio em Oeiras imprimir publicado em: 24 / 01 / 2017

presidioO governador Wellington Dias assinou, nessa segunda-feira (23), autorização para a construção de uma nova penitenciária no município de Oeiras. A assinatura foi feita durante solenidade em comemoração aos 194 anos da adesão do Piauí à independência do Brasil. O secretário de Justiça do Estado, Daniel Oliveira, acompanhou o evento.

Com a autorização do governador, a próxima etapa será a abertura do processo licitatório. A nova penitenciária de Oeiras terá capacidade para 204 detentos. Para a construção da unidade prisional, que funcionará em regime fechado, serão destinados R$ 7,2 milhões. A obra faz parte do Plano de Modernização do Sistema Prisional do Piauí, que vem sendo executado pelo Governo do Estado desde 2015.

O secretário Daniel Oliveira observa que a nova unidade penal vai gerar emprego e renda para a população oeirense. “Esta será uma penitenciária moderna, no modelo do Ministério da Justiça e a equipe de Engenharia da Secretaria de Justiça já está estudando o terreno da obra. Com a autorização do governador, vamos construí-la até 2018”, pontua o gestor.

O terreno onde será construída a nova penitenciária de Oeiras foi doado pela prefeitura, através de parceria feita com a Secretaria de Justiça do Estado. Por meio do Plano de Modernização do Sistema Prisional, estão sendo investidos R$ 50 milhões, advindos do Fundo Penitenciário Nacional, na construção e reforma de presídios, aquisição de equipamentos e desenvolvimento de projetos de ressocialização.

O governador Wellington Dias frisa que o Piauí tem um dos maiores índices do país em termos de educação dentro do sistema prisional e ressalta a importância de Oeiras contar com uma unidade penal mais segura e moderna. “Devemos avançar na expectativa e qualidade de vida da população, inclusive daqueles que estão presos, garantindo humanização e segurança”, assinala.

Além da penitenciária em Oeiras, está sendo construída e em fase de conclusão a Casa de Detenção Provisória de Campo Maior (160 vagas); a Cadeia Pública de Altos, que terá 600 vagas e está em etapa inicial de obra; e a Cadeia Pública de Parnaíba, que esta em fase de estudo e, depois de construída, abrirá mais 600 vagas no sistema prisional do Estado.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas