Governo do Piauí vai contratar R$ 471 milhões em empréstimos imprimir publicado em: 30 / 03 / 2017

Themístocles Filho com Wellington Dias

Themístocles Filho com Wellington Dias

Acusado pela oposição na Assembleia Legislativa de ir na contramão da economia, a criar dez novas pastas – nove coordenadorias e uma fundação – e 81 cargos em comissão para abrigar aliados políticos indicados pelo PMDB, PSD, PCdoB, PR, PTC e outros, o governador Wellington Dias resolveu mostrar que a austeridade na sua gestão continua.

Wellington Dias assinou, ontem (29), o decreto nº 17.074/2017 determinando o corte de 10% nas chamadas despesas “essenciais”, 20% nos gastos contratuais obrigatórios, 25% nas contratuais discricionárias e 30% nas despesas não contratuais discricionárias. Caberá à Unidade de Gestão e Programação do Gasto Público, da Secretaria de Fazenda fiscalizar o cumprimento do decreto.

Todos os gestores da administração direta e indireta vão ter que apertar o cinto e reduzir gastos com locação de imóveis, água, energia, água, telefone, internet, correios e outras despesas consideradas essenciais para o funcionamento do Estado.

Também terão que gastar menos com a contratação de terceirizados, locação de veículos, combustível e manutenção de bens móveis compra de passagens aéreas, diárias, horas extras e suprimentos de fundos. Shows artísticos e eventos culturais estão proibidos de serem custeados com recursos públicos, exceto aqueles custeados por verbas oriundas de emendas parlamentares.

No decreto, o governador Wellington Dias argumenta que há a necessidade de obtenção de redução das despesas correntes em favor da realização de investimentos e previamente para garantir equilíbrio fiscal sustentável para cumprimento das obrigações compulsórias do Estado.


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas