Governo proíbe servidores de fazer postagem eleitorais nas redes sociais imprimir publicado em: 29 / 07 / 2016

Decreto do governo do estado proíbe servidores de fazer postagens eleitorais nas redes sociais. O governo justifica o decreto alegando cumprimento e o respeito aos princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade. De acordo com o documento os servidores públicos ficam impedidos de manifestar preferências por candidatos através das redes sociais. Também está proibido o uso de roupas ou qualquer identificação de candidato ou de partido político. Além disso, o decreto diz que os candidatos afastados para disputarem cargos eletivos estão proibidos de comparecerem as repartições onde trabalham com o objetivo de exerxer qualquer influência sobre os colegas.

O governo justifica o decreto alegando o cumprimento e o respeito aos princípios da legalidade de interesse público. O professor e mestre em comunicação Washington Moura, explica que a impessoalidade deve ser mantida no ambiente de trabalho para que os próprios profissionais não tenham problemas com a administração.

“Na minha observação não como sanção é mais uma forma de se valer esse princíío, mas é uma forma de você encontrar o computador que é pra ser usado com fins profissionais com fotos, documentos, qualquer coisa que não tem nada ligado a atividade praticada. As redes sociais hoje servem para analisar o perfil daquele candidato com quems e relaciona o que ele posta, se ele é partidário, se é apartidário e tudo isso é importante”, avalia o professor.

O educador físico é um exemplo de quem prefere ser mais discreto nas redes sociais. “Tenho colegas que expõe seu pensamento de forma mais árdua e eles terminam sendo criticados com isso e eu tento evitar o máximo possível”, pontuou o moaby.

Cidadeverde.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas