Gracy posa antes de estreia na Portela: ‘Medo de não ser bem recebida’ imprimir publicado em: 20 / 01 / 2016

GracyDois mil e dezesseis vai ser um ano de inovação para a Portela. Além de ter contratado Paulo Barros como carnavalesco, a escola da águia ganhou também uma musa tida por muitos como incompatível com uma escola tradicional. Será? O fato é que Gracyanne Barbosa faz sua estreia na azul e branca dos bairros de Oswaldo Cruz e Madureira e também desfila as cores de sua nova agremiação no ensaio “Elas brincam com as cores da folia”, do site EGO.

Na entrevista que se seguiu ao ensaio, ela tirou onda. Disse que já era convidada para desfilar na agremiação desde 2013, quando saiu da Mangueira, confessou, sim, que tinha medo de não ser bem recebida pelos setores mais tradicionais da escola. Mas que agora se acaba de sambar com as “tiazinhas” da velha-guarda.

“Fiquei com medo de não ser bem recebida. Sempre ouvia essa coisa de que é uma escola muito tradicional, que não gostam de pessoas que vêm de outras escolas. Mas nem nos meus melhores sonhos imaginei que fosse ser recebida assim. Principalmente pela velha-guarda. As tiazinhas me abraçaram, sambam comigo. Foi incrível”, diz ela, que também vai reviver a parceria com o carnavalesco Paulo Barros, com quem desfilou como rainha na Unidos da Tijuca, e mais um a recebê-la de braços abertos na Portela.

E falando em Tijuca, Mangueira, Salgueiro, e agora Portela, Gracyanne falou também da fama de rodada no mundo do samba, e desdenhou mais uma vez da fama de infiel.

“Tenho orgulho de ser reconhecida como personagem do mundo do samba. Muita gente dizia que eu estava no carnaval só para aparecer. Nunca parei para pensar nisso. O que importa é que, aonde vou, as pessoas me identificam com o carnaval. No mais, falem o que quiser, não estou nem aí”, ri mais uma vez dos detratores.

Gracy

Gracy tira onda também quando o assunto é preparação física para o carnaval. Malhar para secar? Enrijecer? Dieta? Desculpe, ela não precisa. Com o corpão, que é puro músculo, e cada vez mais identificada com o mundo fitness, ela já está pronta.

“Não preciso malhar para o carnaval. Malho desde sempre. Fico só preocupada em não emagrecer, secar demais, porque na Avenida fico parecendo muito maior. Nesta época procuro até comer mais carboidrato”, diz ela matando muita gente de inveja.

Saudade mesmo só a de sambar junto a uma bateria. Mas essa ela mata em São Paulo, onde reina pela X9 Paulistana. “Para mim, a questão não é ser rainha, mas a emoção de sambar junto com a bateria. Mas mato essa vontade com a X9 Paulistana em São Paulo. No mais, na Portela, venho no carro abre-las. Tem bastante espaço para eu sambar”, diz rindo.

Gracy Gracy

Ego


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Vale Vermelho

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas