Greco tem lista de candidatos monitorados em concurso da PC/PI imprimir publicado em: 09 / 06 / 2018

delegadosA delegada Alexandra Santos, que coordena a Operação Contenção, deflagrada hoje (09), alertou os candidatos no concurso da Polícia Civil do Piauí que o Greco tem uma relação de pessoas que estão sendo monitoradas, por serem suspeitos de tentativa de fraude anteriormente. “Levantamos informações de outros estados e de outros concursos, cruzamos dados na investigação e há muitos candidatos identificados”, explica.

Segundo o delegado geral Riedel Batista, caso esses suspeitos tentem fraudar o concurso que ocorre amanhã (10), serão presos em flagrante e sem direito à fiança. “Tentativa de fraude ocorre em todo concurso, mas esse monitoramento vai impedir que eles consigam”, afirmou.

Na Operação Contenção foram presas, temporariamente, três pessoas que estavam inscritas no concurso da Polícia Civil e já eram investigadas por suspeita de fraude no concurso para Agente Penitenciário em 2016. Elas foram identificadas como Francisco Carlos Gomes Nascimento Oliveira, que é policial militar; Ailton Barros de Moraes, membro da Guarda Municipal de Teresina e Jéssica Leal da Silva, nutricionista no município de Prata do Piauí.

Outras quatro pessoas também foram presas hoje, mas não estavam inscritas. Os nomes deles são Wesley dos Santos Menezes, estudante de medicina no Paraguai; Carlos Wanderson da Silva Osterno, empresário; Aluísio Abreu de Castro, vigilante da Seduc e Miguel José de Carvalho Neto, microempresário.

Os sete presos são investigadas por obter ou por fornecer o gabarito das provas do concurso de 2016. “Alguns iriam se beneficiar do gabarito para passar no concurso, outros eram responsáveis por fornecer as respostas”, disse a delegada Alexandra, que vê a Operação de hoje como medida preventiva. “É um aviso para os candidatos que tenham a intenção de fraudar o concurso de amanhã. Foi muito bom que a nossa investigação tenha chegado a esse estágio justamente nessa ocasião”, conclui.

Advogados e familiares foram até a sede do Greco pela manhã, na tentativa de liberar seus parentes, mas foram informados de que o mandado de prisão vale por cinco dias, podendo ser prorrogado ou até mesmo transformado em prisão preventiva. Também não há possibilidade de pagar fiança.

portalodia.com

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Physio II

últimas