Greve dos motoristas prejudica mais de 200 mil usuários em Teresina imprimir publicado em: 21 / 07 / 2016

usuarios de onibus em teresinaMotoristas e cobradores iniciaram na madrugada desta quinta-feira (21) uma greve por tempo indeterminado, o que pegou surpresa mais de 200 mil passageiros de Teresina. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro), Fernando Feijão, a categoria retorna ao trabalho somente com o pagamento da segunda parcela do acordo firmado em janeiro deste ano.

“Vamos manter o 30% da frota, que é previsto por lei. Tínhamos feito um acordo coletivo para reajuste linear de 12% para o salário, mas somente a primeira parcela foi paga pela Prefeitura de Teresina. Por conta disso, decidimos em assembleia na noite de quarta-feira entrar em greve para resolver esse problema”, declarou o presidente.

Em frente as garagens das empresas, muitos trabalhadores do sistema de transporte público de Teresina estavam de braços cruzados. Enquanto nas paradas de ônibus, passageiros aguardam mais de uma hora pelo transporte.

A atendente Lara Teresa, 20 anos, criticou a falta de aviso sobre a greve dos motoristas aos passageiros. Ela contou aguardar há horas pelo ônibus no bairro Buenos Aires, Zona Norte de Teresina.

motoristas“Eles sempre avisam quando vai ter alguma greve ou paralisação e realmente pegou todo mundo de surpresa. Estou há horas esperando um ônibus passar e nada. Claro que o passageiro é o único prejudicado com tudo isso”, declarou Lara.

A assistente administrativa Niliane Rodrigues, de 24 anos, também comentou ter sido pega de surpresa e reclamou do pouco número de ônibus circulando pela cidade, o que não atende a demanda.

“Antes sempre tinha algum aviso. Estou há mais de uma hora esperando um ônibus para ir ao trabalho e acho que tão cedo apareça um. A saída é ligar para o chefe e dizer que vou me atrasar. Agora é esperar infelizmente”, disse a passageira.

Ao todo, Teresina possui uma média de 2,5 mil trabalhadores no transporte público, envolvendo motoristas, cobradores e fiscais. Em fevereiro deste ano, a categoria chegou a paralisar o serviço por 17h.

Nota
A Prefeitura de Teresina disse que está sendo feito o pagamento do acordo feito com os rodoviários e que os trabalhadores deveriam ter informado a paralisação com 24 horas de antecedência.

Portaldaclube


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

    Esporte Uniao

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas