Há vida sem Nenê: Vasco vence Santa Cruz no Recife e chega às oitavas imprimir publicado em: 21 / 07 / 2016

vasco vence santa cruzHá vida no Vasco sem Nenê. No quarto jogo em que o meia foi baixa na temporada 2016, o Cruz-Maltino deu prova da força do elenco: foi ao Recife, venceu o Santa Cruz por 3 a 2 e chegou às oitavas de final da Copa do Brasil. Conseguiu reverter a desvantagem do 1 a 1 em São Januário da semana passada e deixou para trás o repertório de dois empates e uma derrota sem o seu camisa 10. O Santinha, agora, disputa a Sul-Americana, competição na qual tem o clássico com o Sport, ainda sem data.

Os confrontos das oitavas da Copa do Brasil, em 24 de agosto e 21 de setembro, serão sorteados ainda. Antes, as duas equipes voltam suas atenções ao Brasileiro. No sábado, o Santa Cruz recebe o Coritiba, às 18h30 (de Brasília), no Arruda, pela Série A. O Vasco, na Série B, no mesmo dia, às 16h30 (de Brasília), em São Januário, encara o Bragantino.

Os desfalques atrapalharam as equipes. Sem cinco titulares, entre eles Grafite, o Santinha demorou a se encontrar em campo. Pareceu acreditar que a igualdade sem gols, suficiente para continuar no torneio, era suficiente. O Vasco, com as baixas de Luan e Nenê, começou lento. Os times não construíram jogadas. Foram presas fáceis à marcação. Apostaram em chutes de fora da área. Julio Cesar, Rodrigo e Pikachu ameaçaram os donos da casa. Leandrinho marcaria, após erro de Jomar, mas foi interceptado por Rodrigo.

Jorginho mudou no intervalo. Sacou Marcelo Matos, amarelado. Apostou em Diguinho. O gol saiu cedo, em boa trama coletiva, algo inexistente no primeiro tempo. Andrezinho tabelou com Jorge Henrique, que acionou Julio Cesar na esquerda. O lateral cruzou, e o meia marcou pelo gol: 1 a 0 aos 7 minutos. O volante deu qualidade ao passe no meio. Serviu Madson, que errou dentro da área. Evander foi à linha de fundo e cruzou: Pikachu bateu de primeira e, com desvio em Danny Morais, venceu Tiago Cardoso. O Santa descontou com Keno, em falha de marcação de Madson, em lance que poderia ser defendido por Martín Silva. O Vasco administrou. Até dar tempo para Jorge Henrique, aos 47, ganhar de Tiago Cardoso, após lançamento de Andrezinho, e Arthur, um minuto depois, fecharem o placar.

globoesporte.com


PDF pagePrint page

PARTICIPE

0 comentário Comente agora!

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

últimas