Japão anuncia planos para construir o supercomputador mais potente do mundo imprimir publicado em: 26 / 11 / 2016

pcO Japão tem planos para construir o supercomputador mais poderoso do mundo. O projeto é ambicioso e vai além de apenas do avanço tecnológico que isso representa. A ideia é reafirmar a posição do país como um líder nos avanços tecnológicos, em uma época em que China e Coreia do Sul tem tomado o protagonismo do setor de tecnologia na Ásia.

O projeto envolve o investimento de 19,5 bilhões de ienes, o que equivale a cerca de R$ 590 milhões. O valor vai cobrir uma máquina capaz de operar em 130 petaflops, o que, em linguagem simples, significa que ela é capaz de realizar 130 quatrilhões de cálculos em apenas um segundo.

Atualmente, o computador mais rápido do mundo pertence à China. Trata-se do Sunway TaihuLight, inaugurado em junho deste ano. Ele alcança até 93 quatrilhões de cálculos por segundo, o que significaria que o novo computador japonês seria cerca de 40% mais potente que o que há de mais rápido atualmente.

O Japão espera usar o supercomputador para gerar avanços em inteligência artificial, mais especificamente a técnica de aprendizado profundo, que tenta criar sistemas que imitam o modo como o cérebro humano aprende novos conceitos, analisando dados e percebendo padrões que podem ser aplicados em tarefas sem depender de muita interação humana.

Segundo Satoshi Sekiguchi, diretor do Instituto Nacional de Ciência Industrial Avançada e Tecnologia, o supercomputador será disponibilizado por uma quantia não determinada para empresas japonesas, para evitar o que acontece atualmente, em que as corporações locais recorrem a companhias americanas como Google e Microsoft na hora em que é necessário processar grandes volumes de dados.

A construção começa em 2017. Não há informações sobre quais serão os componentes usados no supercomputador japonês.

Olhar Digital


PDF pagePrint page

PARTICIPE

PUBLICIDADE

REDE SOCIAl

PUBLICIDADE

    Vale

últimas